Di Stéfano: médicos estão otimistas

Os médicos do hospital La Fe de Valencia estão otimistas com relação à recuperação de Alfredo Di Stéfano, uma lenda do futebol e que agora é presidente de honra do Real Madrid. Nesta quarta-feira ele foi a operação para colocação de quatro marca-passos aortocoronários, ?uma cirurgia importante em um paciente de 79 anos, que reagiu muito bem?, segundo Manuel Cervera, secretário de Saúde da cidade espanhola, que ainda falou do otimismo da equipe médica.Na UTI, Di Stéfano terá de completar 24 horas sedado, com respiração assistida. ?O coração tem de retomar sua pulsação e atividades. Precisamos ver como reage com o equipamento?, disse Cervera. Como o paciente é diabético, é grande o cuidado para não haver complicação da base circulatória.Considerado um dos maiores jogadores da história do futebol em todos os tempos, Di Stéfano se encontrava na região de Valência para passar o Natal com a família quando, na madrugada de sábado, sofreu um infarto agudo do miocárdio que lhe provocou um edema pulmonar e fez com que fosse internado em caráter de urgência no hospital da cidade de Sagunto. Na mesma tarde foi trasferido para o centro médico La Fe, onde foi submetido a vários exames que constataram a necessidade de uma cirurgia. Na ocasião, foi introduzido um cateter na virilha do ex-jogador, que ajudava seu coração a bombear melhor o sangue. De acordo com os médicos, Di Stéfano superou uma situação "limite" na madrugada de segunda-feira, mas só pôde ser operado nesta quarta-feira por medida de precaução.

Agencia Estado,

28 de dezembro de 2005 | 18h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.