Dia de lavar roupa suja no São Paulo

Esta terça-feira será um dia de lavar a roupa suja no São Paulo. Os jogadores terão de ouvir mais um sermão de seu treinador. Cuca colocou em xeque a aplicação do time, sugerindo que a culpa pela derrota para o Fluminense, no domingo, pode ter sido dos jogadores. "Eu dei o máximo de mim. Se todo mundo deu o máximo também, temos de aceitar. O problema é saber se todo mundo deu o máximo", indagou o treinador.Cuca ainda aproveitou a chance para mandar um recado à diretoria quando alguém quis saber sua opinião sobre a dependência que o São Paulo tem de Luís Fabiano. "Lógico que o São Paulo sente falta do Luís Fabiano, como sente falta do Gustavo Nery e do Marquinhos", afirmou o técnico, citando os jogadores negociados pela diretoria.O presidente Marcelo Portugal Gouveia não poderia ser mais direto na hora de comentar a colocação do técnico. "Toda vez que o São Paulo perde o Cuca diz que o time precisa de reforços. Não é porque o Cuca pediu que nós vamos contratar. A diretoria sabe que o São Paulo precisa de reforços. Se for possível, nós contrataremos".A resposta do presidente mostra que já há um grande desgaste na relação entre o treinador e a diretoria. Os dois pouco se falam.Recentemente, Cuca foi aconselhado a parar de cobrar reforços por intermédio da mídia. Para evitar desgaste, deu um tempo nas reivindicações. Acabou caindo em tentação após a derrota para o Fluminense, no domingo. O próprio Marcelo Portugal se surpreendeu com a atitude do técnico. "Fazia tempo que ele não falava em contratações".Na reunião desta terça-feira pela manhã com o elenco, Cuca vai cobrar uma resposta imediata do time. Ele quer o mesmo empenho mostrando nos jogos em casa, onde o aproveitamento é muito bom, chegando próximo de 90%. O maior problema é fora da Capital, onde já perdeu oito vezes - venceu três e empatou outras três. O técnico teme que o futuro do São Paulo no Campeonato Brasileiro possa ser comprometido se não houver uma mudança de postura. Cobra mais atitude - e deixou isso bem claro antes da saída de Volta Redonda. "Não temos que dar desculpas. A culpa é nossa".O pior é que a volta de Luís Fabiano ainda está um pouco distante. O jogador, que se recupera de um estiramento muscular na coxa esquerda, vem sendo avaliado semanalmente pelo departamento Médico. A evolução tem sido satisfatória. Mas, segundo o médico José Sanches, o atacante ainda vai precisar de mais alguns dias para ser liberado. Depois disso, ainda terá de aperfeiçoar o condicionamento físico. Isso significa que a sua volta ao ataque são-paulino pode ocorrer só após o jogo de Seleção Brasileira, no dia 5, contra a Bolívia, pelas eliminatórias.No sábado, o jogo é contra o Guarani, no Morumbi. Danilo e Fábio Santos, suspensos pelo terceiro amarelo, não jogam. Em compensação, o time terá César Sampaio e Diego Tardelli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.