Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians/ 28-7-2018
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians/ 28-7-2018

Diante da Chape, Corinthians põe à prova seu esquema 'da sorte'

Com Romero em grande fase e repetindo formação vitoriosa do Paulistão, equipe se reencontra sem centroavante fixo

O Estado de S. Paulo

01 Agosto 2018 | 06h58

Era para ter sido um grande problema, mas parece ter virado a solução do Corinthians  pela segunda vez na temporada. Sem seus dois centroavantes à disposição, o time encara a Chapecoense nesta quarta-feira, às 21h45, em Itaquera, pelas quartas de final da Copa do Brasil, apostando mais uma vez na boa fase de Romero e na formação sem um homem de referência na grande área. 

+ Loss admite priorizar mata-mata e fala sobre VAR em jogo do Corinthians

+ Com duas dúvidas, Corinthians encerra preparação para jogo com a Chape

+ Inspirado em Romero, Araos quer estrear logo: 'Sou mais um louco'

Com Jonathas machucado e Roger impedido de jogar por já ter disputado a competição vestindo outra camisa, a do Internacional, o técnico Osmar Loss vai recorrer à escalação sem um homem de referência dentro da grande área catarinense. Em tese, se Clayson não puder participar do confronto – ele não treinou na véspera por motivos pessoais –, o quarteto ofensivo terá Pedrinho, Jadson, Mateus Vital e Romero.

A ausência de um autêntico 9 chegou a ser apontada no início desta temporada como um mal a ser consertado. A solução seria contratar alguém capaz de suprir a lacuna deixada no elenco com a saída de Jô rumo ao futebol japonês. Como faltava dinheiro e o mercado não oferecia tantas opções assim, o então técnico Fábio Carille se virou com o que tinha em mãos e foi campeão paulista apostando justamente num quarteto de mais mobilidade: Rodriguinho, Jadson, Romero e Clayson (ou Mateus Vital, que chegou depois).

Ou seja, na prática, Osmar Loss não está inventando a roda, apenas utilizando esquema e peças parecidas. Sem Rodriguinho, que trocou o Corinthians pelo Pyramids, do Egito, ele resgatou Jadson à formação titular e adicionou recentemente o garoto Pedrinho à equipe. Deu certo. Nas duas vezes em que jogou assim, ganhou de Cruzeiro (2 a 0) e Vasco (4 a 1), com Romero chamando a responsabilidade e marcando cinco gols nos dois confrontos.

"Se tivéssemos a condição de manutenção que os europeus têm, nosso jogo seria muito mais bonito. Mas tem de se adaptar", comentou Loss, ao falar a respeito das seguidas baixas no elenco.

Do outro lado. O técnico Gilson Kleina fez mistério e só liberou os 15 primeiros minutos para a imprensa na atividade realizada na Academia de Futebol palmeirense, na véspera do jogo.

O técnico tem as voltas de Rafael Thyere, que não atuou na partida contra o Grêmio, na última rodada do Brasileirão. por questão contratual, além de Guilherme e Canteros, que não foram relacionados na ocasião. O principal desfalque da Chape é o centroavante Leandro Pereira, que não pode entrar em campo na Copa do Brasil por já ter atuado na competição pelo Sport. Por outro lado, Kleina contará com o recém-contratado Victor Andrade. Mesmo sem ter sido apresentado, o atleta viajou com a delegação para São Paulo.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel (Léo Santos) e Douglas; Pedrinho, Jadson, Romero e Mateus Vital. Técnico: Osmar Loss.

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Douglas, Nery Bareiro (Rafael Thyere) e Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos e Yann Rolim; Bruno Silva, Osman e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

Juiz: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ).

Local: Arena Corinthians.

Horário: 21h45.

Na TV: Globo e Fox Sports.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.