Twitter / São Paulo FC
Twitter / São Paulo FC

Diante do Grêmio, São Paulo estreia mascote negro em homenagem a Leônidas da Silva

Personagem 'Diamantinho' estará ao lado do Santo Paulo nesta quarta no Morumbi, na semifinal da Copa do Brasil

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2020 | 20h12

Em dia de semifinal contra o Grêmio na Copa do Brasil, o São Paulo aproveitou para apresentar a nova mascote do clube: O 'Diamantinho', personagem negro criado para homenagear Leônidas da Silva, ídolo que jogou no clube na década de 1940 e tinha o apelido de 'Diamante Negro'. O clube também busca realçar a representatividade negra para seus torcedores.

O clube anunciou a nova mascote em suas redes sociais, em uma foto no Morumbi com o 'Santo Paulo', personagem que representa o São Paulo há mais tempo. A torcida reagiu de forma positiva ao anúncio, embora alguns fãs pedissem que o Diamantinho ganhasse um bigode, como o que Leônidas ostentava.

Leônidas da Silva chegou ao São Paulo em 1942, após sair do Flamengo. Em sua estreia, foi batido o recorde de público do estádio do Pacaembu, com a presença de 71.281 pessoas no estádio para acompanhar o empate por 3 a 3 entre o tricolor e o Corinthians. Leônidas ficou no São Paulo até 1950, tendo conquistado cinco vezes o Campeonato Paulista (1943, 1945, 1946, 1948 e 1949). No Brasil, o atacante também é considerado o inventor da 'bicicleta'.

Nesta quarta, o São Paulo enfrenta o Grêmio em busca de manter vivo o sonho do título inédito da Copa do Brasil. Após a derrota por 1 a 0 no jogo de ida, em Porto Alegre, o tricolor paulista precisa vencer o time gaúcho por dois gols de diferença para avançar à final no tempo normal. Vitória por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis. O Grêmio avança caso vença ou empate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.