Rafael Ribeiro/Vasco
Rafael Ribeiro/Vasco

Diante do Palmeiras, Bruno César ganhará mais uma chance no time titular do Vasco

Meia, que já defendeu o time paulista, deve atuar como 'falso nove'

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2019 | 22h41

Bruno César vai ganhar mais uma oportunidade no time titular do Vasco, nesta quarta-feira, às 21h30, em São Januário, diante Palmeiras, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O meia vai atuar como um "falso nove" entre os atacantes Rossi e Marrony.

No meio-de-campo, para a vaga de Bruno Gomes o escolhido pelo técnico Vanderlei Luxemburgo foi Fellipe Bastos, que jogará ao lado de Raul e do colombiano Guarín no setor. Em treino realizado nesta terça-feira à tarde, o treinador cruzmaltino utilizou esses jogadores para formar o time que deverá entrar em campo com a seguinte formação: Fernando Miguel; Pikachu, Henriquez, Leandro Castán e Danilo; Fellipe Bastos, Raul e Guarín; Bruno César, Marrony e Rossi.

O lateral-direito Pikachu, em entrevista coletiva nesta terça, descartou qualquer problema em caso de vitória vascaína, que poderá ajudar o arquirrival Flamengo, líder do Brasileirão, oito pontos à frente do Palmeiras, segundo colocado.

"Somos profissionais. Torcedor tem sua maneira de torcer, mas dentro de campo cada um vai buscar seu melhor. Uma vitória nossa pode favorecer o Flamengo, mas não temos que pensar nisso. Espero que a gente consiga vencer para livrar de vez essa luta contra o rebaixamento", afirmou o jogador.

O defensor aproveitou para fazer uma análise tática do adversário. "Palmeiras, com Felipão, tinha uma maneira de jogar e agora ataca mais pelos lados. Temos uma preocupação grande com o Dudu, que é um dos melhores jogadores do Brasil."

Na 11ª colocação, com 39 pontos, o Vasco está sete atrás de Athletico-PR e Internacional, que hoje fecham a zona de classificação à Copa Libertadores. Olhando para a parte de baixo da tabela, o time cruzmaltino tem oito pontos de vantagem para o Fluminense, que encabeça a área de risco de rebaixamento à segunda divisão.

"A gente passou por muita coisa ruim no campeonato. Perdermos muito no início. Agora, quando tivemos essas três vitórias seguidas demos uma afastada lá de trás. Começamos a olhar uma Libertadores como um prêmio para nós. Já ficou mais próximo do que está hoje, mas está no nosso alcance ainda e estamos trabalhando forte para entrar. Não que seja uma decepção caso a gente não consiga, mas queremos algo maior na competição", projetou Pikachu.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.