Bruna Toni/Estadão
Bruna Toni/Estadão

Diário da final da Liga dos Campeões - Dia 1

Capital espanhola se prepara para receber a decisão do torneio continental europeu entre Liverpool e Tottenham neste sábado

Bruna Toni / Enviada especial / Madri, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2019 | 20h00

Liverpool e Tottenham decidem a Liga dos Campeões neste sábado, em Madri, em confronto marcado para às 16h (horário de Brasília. Mais de 30 mil ingleses são esperados na capital espanhola e o Estado está na cidade para acompanhar de perto a expectativa dos torcedores. A repórter Bruna Toni conta, em capítulos, o que vê no local em que receberá o jogo mais esperado da temporada. 

Dia 1, a dois dias da final

Liverpool pinta metade de Madri de vermelho - a outra metade é pintada pelos brasileiros

"Yes, we are!" era o que cantava um animado grupo de ingleses, em alto e bom som, bem no centro de Madri. Eram cerca de 10 homens, acompanhados de esposas, namoradas e filhos. Com suas cervejas nas mãos, bandeira em punho e camisetas vermelhas, garantiam em quem estava ao redor a emocionante sensação de se estar na cidade-sede da decisão da Liga dos Campeões deste ano.

A dois dias da final do campeonato europeu, Madri começa a esquentar ainda mais - isso porque as temperaturas por aqui estão na casa dos 30 graus e não chove há meses. O jogo entre os ingleses do Liverpool e do Tottenham será neste sábado, a partir das 16h (horário de Brasília), no Estádio Metropolitano. Mas bem distante dele, no centro antigo da capital, a festa já começou com as atrações das tradicionais FanFest. São ao todo quatro: na Plaza Mayor, Plaza del Sol, Plaza del Callao e Plaza de Oriente. Com exceção da primeira, as outras são bem menores do que aquelas realizadas no Brasil durante a Copa do Mundo de 2014. Ainda assim, os patrocinadores do evento - que são muitos - montaram boas áreas lúdicas que vão desde espaço coberto para beber copos e mais copos de cerveja, entoando músicas do time do coração, até palco para shows (nenhum nome brasileiro, pena!) e campo de futebol society com direito à arquibancada. 

Há filas para todas as atividades, claro, mas por enquanto são pequenas, nada impossível. Além das praças, outros lugares do centro ganharam bolas gigantes estreladas (como as da Liga dos Campeões), mascotes e até uma enorme taça. Tudo para fazer a alegria de quem quer muitas e muitas fotos. 

MADRI DIVIDIDA?

Justiça seja feita: os torcedores do Liverpool são a maioria de longe nas ruas de Madri por enquanto. E não deverá ser diferente nos próximos dias, já que o time vermelho está muito mais acostumado a grandes decisões como as deste sábado do que o rival Tottenham - enquanto o primeiro faz sua sexta decisão na Liga, o segundo está estreando na final do mais importante campeonato europeu.

E se há um segundo lugar para o ranking das maiores torcidas, ele está nas mãos dos brasileiros. Ao menos é o que mostra a grande quantidade de pessoas vestindo com orgulho suas camisas de futebol dos mais diversos clubes brasileiros - só nesta quinta encontrei do Corinthians, Flamengo, Vasco, Grêmio, Náutico, Sport, Chapecoense. Logo em seguida, estão os próprios torcedores madrilenhos, com camisas do Real e do Atlético. E ai sim aparecem os fãs do Tottenham, formando grupos mais familiares do que de loucos torcedores. Veremos se, até sábado, o azul e branco ganha mais espaço entre a maré vermelha.

*A repórter está em Madri a convite da Expedia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.