Dias estranha pedido do Flamengo

O presidente da CPI do Futebol, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), considerou "intempestivo" e "desnecessário" o pedido de habeas corpus preventivo, com pedido de liminar, ajuizado nesta quinta-feira, no Supremo Tribunal Federal (STF) , pelo presidente do Flamengo, Edmundo Santos Silva e o presidente do Conselho de Administração do clube, José Peixoto Guimarães. Segundo Dias, o pedido ao Supremo é desnecessário, pois "quando o depoente assina o termo de compromisso, já está escrito que ele não é obrigado a depor contra si próprio".Sobre a argumentação dos advogados de que os senadores logo vão querer saber o segredo do "Coca-cola e a fórmula do viagra", Álvaro Dias retrucou que o interesse a CPI é "pelo segredo dos caminhos da corrupção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.