Dida é punido com dois jogos de suspensão por encenação

Goleiro brasileiro não joga nos dois próximos jogos pela Liga dos Campeões da Uefa; Milan vai recorrer

11 de outubro de 2007 | 14h11

Como esperado, a encenação do goleiro brasileiro, Dida, custou ao jogador uma punição de dois jogos, confirmada pelo comitê arbitral da Uefa, nesta quinta-feira. O jogador do Milan cumprirá a suspensão nas duas próximas partidas pela Liga dos Campeões.   O incidente, que marcou a punição de Dida, aconteceu na semana passada, ao final da derrota do Milan por 2 a 1 para o Celtic, em partida válida pela segunda rodada da Liga dos Campeões da Uefa. Na ocasião, um torcedor do Celtic deu um leve tapa no ombro do goleiro brasileiro, que perseguiu o suposto agressor. Ao ver que não teria como alcançá-lo, jogou-se ao chão, fingindo uma contusão inexistente.   O caso foi levado à Uefa, que não hesitou em punir o atleta brasileiro, assim como o clube escocês, que pagará U$ 25.400 (aproximadamente R$ 47.720,00) pela invasão do torcedor, que, por sua vez, foi banido de todos os jogos do Celtic, pelo restante de sua vida.   O advogado do Milan, Leandro Cantamessa, criticou a decisão da Uefa e assegurou que o clube entrará com um recurso para reverter a punição: "É uma pena absolutamente excessiva e por isso seguramente vamos apresentar recurso", declarou Cantamessa.   "É uma decisão muito, muito desigual. Fizeram com que Dida passasse como protagonista da história, enquanto o protagonista é um outro e isso não é correto do ponto de vista lógico", acrescentou o advogado. "Além disso, o Milan foi inocentado porque Dida afirmou ao médico que sua cabeça rodava e precisava ser substituído. Assim, alguma coisa tinha".

Tudo o que sabemos sobre:
Liga dos Campeões da Uefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.