Diego, 19 anos, preparado para a ovada

Hoje o meia Diego procurava esconder dos outros jogadores que seu aniversário será comemorado amanhã. Depois das perguntas feitas pelos jornalistas, ele tinha uma certeza: vai levar a tradicional ovada. Sem jeito de escapar dessa brincadeira dos companheiros, ele estava animado com a possibilidade de comemorar seus 19 anos em casa, junto com a família. "Quase nunca dá para ser desse jeito e quero aproveitar bem esse aniversário em casa". Diego foi lançado no time profissional do Santos em 2002 e logo se firmou como um dos jogadores mais talentosos da nova geração dos Meninos da Vila. Essa fama fez com que estivesse no ano passado com um pé no inglês Tothenham, mas o presidente Marcelo Teixeira não o liberou e ele permaneceu na Vila Belmiro. Foi chamado para a seleção sub-23 e acabou sendo um dos jogadores mais responsabilizados pela desclassificação do Brasil. De volta ao Santos, não tem mostrando o mesmo rendimento, mas tem uma visão própria sobre seu momento. "A fase é muito boa, caminhando para excelente, e não podemos pensar só individualmente. Pensando no coletivo, estamos disputando dois torneios em que estamos muito bem e temos de encarar que o desempenho de toda equipe está sendo bom e me engajo no grupo: como a equipe está bem, também estou". Hoje ele falou bastante sobre a provável saída de Alex para o futebol holandês e não teve como fugir às perguntas sobre seus planos para o futuro. "Espero que o Alex seja um de poucos, para que a base seja mantida; eu mesmo não pretendo sair, no momento, e quando tiver alguma coisa, tudo tem de ser estudado". Diego revela que está "muito satisfeito no Santos" e, por isso acha que não é a hora de sair. "Estamos muito bem nos dois campeonatos, temos alcançado nossos objetivos e, lógico, a diferença financeira é gigantesca do futebol europeu para o brasileiro, mas isso não é a primeira opção no momento. Quero me firmar como um bom jogador no futebol brasileiro, me firmar na seleção e depois sim, numa boa oportunidade, poder sair".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.