Alexandre Vidal / Flamengo
Alexandre Vidal / Flamengo

Diego Alves pede cautela contra San José e diz que partida é vital ao Flamengo

Flamengo é segundo no Grupo D da Libertadores e pode se aproximar da vaga nas oitavas caso vença time boliviano

Redação, Estadão Conteúdo

10 de abril de 2019 | 14h18

O Flamengo fará nesta quinta-feira uma partida de extrema importância contra o San José, da Bolívia, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela quarta rodada do Grupo D da Copa Libertadores, já que uma vitória fará com que a classificação às oitavas de final fique mais perto. Quem garante é o goleiro Diego Alves, que pede cautela em campo mesmo com o time rubro-negro sendo considerado favorito contra o lanterna da chave.

"Lá a altitude atrapalhou bastante. Acredito que seja um jogo diferente, espero que seja com um pouco mais de tranquilidade. É uma partida fundamental para conseguir a classificação. Conseguimos uma vitória importante na Bolívia, depois conseguimos somar mais três pontos contra a LDU. Infelizmente não conseguimos contra o Peñarol. É um jogo de extrema importância, com certeza a vitória é o pensamento de todos", disse o goleiro em entrevista coletiva nesta quarta-feira.

"Se todos pensam que vai ser fácil, que o Flamengo vai passar o carro como você falou, mas temos um adversário preparado, teve troca de técnico e jogo de Libertadores nunca é fácil. Não podemos nos deixar levar pela emoção e vontade da parte externa, temos que ser cautelosos nesse sentido. Saber da nossa responsabilidade. Somos nós que temos que buscar o resultado com muita cautela, muito respeito", completou.

Com seis pontos, o Flamengo está em segundo lugar no grupo e pode se igualar ao Peñarol na liderança se bater o San José. Assim, abriria cinco de vantagem para a LDU, que é a terceira colocada, e a classificaria poderia vir com um empate contra os equatorianos, pela quinta rodada, em Quito.

Diego Alves também aproveitou para destacar a qualidade dos goleiros que fazem parte elenco rubro-negro. "Estamos ali para isso, os goleiros estão sempre bem preparados para poder ajudar o time na hora que precisar. Temos ótimos profissionais no clube, tanto o Wagner quanto o Nielsen são excelentes, vêm demonstrando desde o começo do ano nos deixando bem preparados. Não só eu como César, Gabriel (Batista), se o Thiago tivesse chance de jogar iria corresponder também. Nossa função é ajudar, lógico que às vezes não sai da maneira que queremos, mas a gente fica feliz em corresponder com nossa parte", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.