Emilio Naranja/EFE
Emilio Naranja/EFE

Diego Costa admite que se sente 'em dívida' com seleção espanhola

'Falta marcar gols, sei que posso dar mais', afirma o atacante

Estadão Conteúdo

02 de setembro de 2015 | 10h52

Convocado para os duelos diante da Eslováquia e da Macedônia, pelas Eliminatórias para a Eurocopa do ano que vem, o atacante Diego Costa terá mais uma chance de pagar sua "dívida" com a seleção espanhola. Pelo menos é assim que ele se sente, depois de decepcionar em seu início de caminhada com a camisa do país que escolheu defender - é nascido no Brasil, mas se naturalizou.

"Me sinto em dívida, ainda não fiz nada. A confiança que o técnico (Vicente del Bosque) depositou em mim, não devolvi, posso dar muito mais. Podia ser a ansiedade por estar com esta seleção de campeões, mas cada vez mais me sinto à vontade, integrado à equipe e tenho mais afinidade com os companheiros", declarou nesta quarta-feira.

Na temporada passada, Diego Costa viveu ótimo momento em sua chegada ao Chelsea, mas não repetiu as boas atuações com a camisa espanhola. Ele admitiu que a sequência de problemas musculares também pesou para isso e agora, em forma, se disse mais confiante para os duelos contra os eslovacos, dia 5 de setembro, e os macedônios, dia 8.

"Falta marcar gols, sei que posso dar mais. Se as coisas não saem bem, posso não voltar à seleção espanhola", comentou. "Os atacantes precisam de gols. Se marcar, a confiança volta e tudo logo se resolve. É uma coisa em que estou pendente. Não há desculpas, tenho que fazer as coisas melhor em uma sequência de partidas para que todos vejam."

Apesar do mau momento pela Espanha, o atacante garantiu que não se arrepende de ter optado por defender o país que o acolheu. "Jamais pensei que havia me equivocado ao escolher a Espanha. Nunca tive dúvida depois de tomar a decisão. Tenho a tristeza de não mostrar o que as pessoas apostavam em mim. Mas agora estou bem, sem lesões e em uma nova temporada", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.