Alberto Estevez/EFE
Alberto Estevez/EFE

Diego Costa pode ser cortado da Copa do Mundo, diz jornal

Atacante da seleção espanhola já está descartado da final da Liga dos Campeões

O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2014 | 10h08

MADRI - A lesão sentida por Diego Costa no sábado, na última partida do Campeonato Espanhol, que deu o título ao Atlético de Madrid após empate com o Barcelona, pode ter consequências ainda mais sérias do que se imaginava para o atacante. Nome praticamente descartado pelo clube na final da Liga dos Campeões, contra o Real Madrid, no próximo sábado, o jogador da seleção espanhola também pode ficar fora da Copa do Mundo, de acordo com o jornal As.

Mesmo que os exames sejam realizados na tarde desta segunda-feira, acredita-se que Diego Costa tenha sofrido uma ruptura no músculo da coxa direita. Caso se confirme a lesão, o jogador dificilmente irá se recuperar a tempo e corre sério risco de ser cortado da pré-lista do técnico Vicente Del Bosque para o Mundial. A delegação espanhol vai se reunir daqui a 14 dias, nos Estados Unidos, e estreia na Copa, no próximo dia 13, contra a Holanda.

Ao final do jogo do último sábado, o presidente do Atlético de Madrid, Enrique Cerezo, já havia confirmado que o atacante ficaria 15 dias afastado e desfalcaria o time contra o Real Madrid pela final da Liga dos Campeões, que vai ocorrer no próximo sábado, em Lisboa.

Essa não foi a primeira vez que Diego Costa sentiu lesão no local. Nas quartas de final da Liga dos Campeões, o jogador também teve de ser substituído ainda no primeiro tempo por reclamar de dores na perna direita, ficando fora também da segunda partida, no Estádio Vicente Calderón. Caso Vicente Del Bosque opte por deixar o brasileiro naturalizado espanhol fora da Copa, o treinador terá Pedro, Fernando Torres, David Villa, Álvaro Negredo e Fernando Llorente como opções para o ataque da seleção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.