Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Diego deve voltar quarta-feira ao Santos

O meia Diego volta quarta-feira ao time, depois de ser poupado no jogo de sábado contra o Atlético-PR e de ter feito tratamento durante toda a semana. E vai atuar contra o Once Caldas pela Libertadores da América, a competição que pretende conquistar e que pode proporcionar a concretização de seu sonho maior no momento: o título de campeão mundial. Com essas conquistas, poderá deixar o Santos coberto de glórias para realizar outro objetivo: jogar no futebol europeu.Mas Diego sabe que é preciso conquistar uma coisa de cada vez e que os jogos pela Libertadores não são fáceis. "Espero estar 100% para disputar essa partida e continuar ajudando a equipe", disse. Ele fez falta ao time no jogo contra o Atlético-PR. E o crescimento de seu futebol nos jogos pela competição latino-americana é um motivo de esperança do torcedor que for à Vila Belmiro na quarta-feira.No jogo contra a LDU, terça-feira passada, Diego armou as jogadas, ajudou o Santos a se defender e marcou os dois gols que levaram o time a conquistar a vaga para as quartas-de-final da Libertadores na cobrança de pênaltis. "Foi uma de minhas melhores partidas este ano e tive a felicidade de marcar os dois gols", disse ele, afastando por completo a possibilidade de ser considerado herói do jogo. "O resultado foi conseguido pelo grupo todo, não é uma questão individual".Diego está feliz com a nova fase no clube, que trocou na semana passada o técnico Leão por Luxemburgo. Ele destaca o agradecimento ao treinador que deixou o clube, mas sua situação não era muito cômoda.Depois de ter sido substituído repetidas vezes, houve o choque (nunca admitido em público por nenhum dos dois), mas enfraqueceu Leão, que acabou caindo por esse e outros problemas.Novos tempos - No jogo contra LDU, ele deixou o campo com dores musculares e foi poupado por Luxemburgo para a partida contra o Atlético-PR. "O Diego é um jogador importante e o tiramos dessa partida. Se fosse o último jogo da competição, com certeza ele teria ido ao Paraná e teríamos feito um esforço para jogar, mas como na quarta-feira temos o Once Caldas, não valia a pena levá-lo a Curitiba", justificou o técnico.Essa posição de Luxemburgo é uma novidade para Diego, que sempre teve de agüentar a desconfiança de Leão em relação às suas contusões musculares. Mas Diego nunca falou mal do ex-treinador e se recusa a fazer comparações entre o estilo dos dois técnicos. "Cada um tem suas qualidades e não há o que comparar", disse ele, lembrando que é muito grato a Leão "por tudo o que fez por mim".O jogador está concentrado apenas na partida de quarta-feira e não quer pensar em fatores extra-campo. Assim como optou por trabalhar e deixar os comentários sobre treinadores de lado, evita o assunto recorrente em sua vida: uma possível transferência para a Europa. Ele diz que seu contrato com o Santos termina em julho do ano que vem e que será cumprido até o fim.Seu pai e procurador, Djair Ribas, mantém a mesma posição e isso tem desde o mês passado uma conotação financeira: ele detém metade dos direitos federativos do atleta, mas quando acabar seu vínculo com o Santos não terá que repartir com o clube os valores relativos à negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.