Diego diz que está pronto para voltar ao banco do Palmeiras

Após assumir a posição de goleiro titular no Palmeiras na vitória sobre o Juventus - entrou ao longo da partida-, Diego Cavalieri, 24, voltou a comentar nesta quarta-feira que está pronto para voltar ao banco de reservas assim que Marcos se recuperar da fratura no braço esquerdo. O jovem e modesto jogador entrará em campo no domingo, contra o Sertãozinho, fora de casa, pela 14ª rodada do Paulistão.Quando Marcos caiu em campo no último domingo (vitória de 4 a 1), um filme passou na cabeça de Diego. Afinal, em 16 de julho do ano passado, o pentacampeão mundial se machucou contra o Corinthians e deu chance para que Diego se tornasse um dos destaques do Brasileirão. Agora, mais uma vez, o goleiro tem a oportunidade de se firmar no time. Mas sabe que a camisa 1 do Palmeiras ainda tem dono. ?Sempre deixei bem claro que o Marcos ainda tem muito o que dar para o Palmeiras e que ele será o titular se estiver 100%?, avisou. ?Torço para ele voltar o mais rápido possível.?Diego vive entre a alegria e a tristeza. Quer jogar, fazer história no clube, mas não gosta de substituir o machucado Marcos. ?É chato entrar nesta situação.? A primeira partida de Diego no time principal foi em junho de 2002. Desde então, já foram 40 jogos. E como Marcos não deve voltar ao time antes de maio, este número com certeza vai aumentar bastante.Ano passado, quando estava se recuperando, Marcos avisou que não queria tirar o lugar de Diego apenas por seu nome, pela fama. As boas atuações do até então reserva conquistaram a torcida. E o discurso de Diego era o mesmo de agora: Marcos voltaria ao time se estivesse melhor. Demorou, mas foi o que ocorreu.As boas defesas de 2006 garantiram a Diego uma prorrogação de contrato, até 2009. E mesmo voltando à reserva, o goleiro garante que nunca pensou em deixar o clube. Sonha em ser o titular, mas está consciente que terá de esperar a saída de Marcos, que ficará mais dois anos no clube. ?O fundamental é fazer parte do grupo?, diz. ?Tenho de ter paciência.?Mesmo com as juras de amor, Diego não nega uma possível transferência. Desde que chegue uma proposta que valha a pena para as duas partes: ele e o Palmeiras. ?Aí não vai ter problema nenhum.?Diego volta ao time numa situação muito mais favorável em comparação com a do ano passado - o Palmeiras vinha numa seqüência ruim no Brasileiro e o goleiro foi um dos poucos que se salvaram da péssima campanha. Após a vitória de domingo, a equipe voltou a brigar por vaga na semifinal do Paulistão - está com 22 pontos, em 6.º lugar. ?Estamos perto da zona de classificação e não podemos deixar escapar.?Se Diego sonha com a camisa 1 palmeirense num futuro próximo, o mesmo ocorre em relação à seleção brasileira. Tudo com muita calma. ?Tem de respeitar as pessoas que estão acima de você?, fala, lembrando de Rogério Ceni, Júlio César e Hélton, por exemplo. ?Tudo tem sua hora?, repete, modesto.MudançasO vice-presidente do Palmeiras, Gilberto Cipullo, deve anunciar nos próximos dias o nome de dois novos diretores para o departamento de futebol amador do time. O novo gerente remunerado, o ex-zagueiro Toninho, fará a ponte entre os atletas formados na base e o time profissional. ?Quero tornar o Palmeiras uma referência na formação de atletas?, diz ele.Toninho lembrou que, enquanto jogava no Palmeiras, o clube bancou as mensalidades de sua faculdade - publicidade e propaganda, na Unip. Agora, pretende encorajar novos atletas a fazerem o mesmo. ?Queremos formar homens?, filosofou. O clube do Palestra Itália quer evitar que novos casos como o de Ilsinho se repitam. O lateral, revelado nas categorias de base palmeirenses, deixou o clube para se tornar um dos destaques do São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.