Diego diz que não esperava convocação

O meia-atacante Diego, do Santos, ficou surpreso quando recebeu a notícia de sua primeira convocação para a Seleção Brasileira, hoje, no Hotel Del Lago, em Montevidéu, Uruguai. "O grupo, agora, tem um caçula", disse, eufórico. A surpresa de Diego tem justificativa. Em inúmeras oportunidades, o técnico da seleção, Carlos Alberto Parreira, ao ser questionado, explicou que jogadores jovens, como Robinho e o próprio Diego, deveriam ser chamados para seleções de base, antes de atuar na principal. Diego nem mantinha expectativas com relação a isso. A convocação é para o amistoso contra o México, em Guadalajara, dia 30 próximo. O jogador dormiu tranqüilo, sem pensar no assunto. Acordou no meio da manhã de hoje, depois do desembarque na capital uruguaia por volta da uma hora da madrugada, com a cabeça no Nacional - adversário desta quarta-feira à noite, pelas oitavas-de-final da Libertadores de América. Pouco antes do almoço, ganhou o presente e um grande estímulo para esse compromisso. A boa notícia correu rápido. Os companheiros de delegação, sem exceção, foram cumprimentá-lo ainda no quarto. Uma festa teve início no hotel em que o grupo está concentrado. O técnico Leão, nesse momento, percorria Montevidéu à procura de um campo para o treinamento do período da tarde. Soube depois. Para Diego, a convocação é merecida. "Sempre foi meu objetivo". O jogador parece ter programado sua trajetória no futebol. Com 17 anos subiu à equipe profissional do Santos. Meses depois, sagrou-se campeão Brasileiro e agora, com 18 anos recém-completados, vai para a Seleção Brasileira. "Batalhei muito por isso, espero corresponder e ter outras oportunidades". O meia-atacante foi um dos destaques do Santos campeão brasileiro. Caiu de produção no começo desta temporada - junto com o time - mas há alguns jogos reencontrou seu futebol. Na partida de sábado passado, no Maracanã, quando a equipe de Leão venceu por 2 a 0, teve uma excelente atuação. Parreira deve ter visto e se convencido. Mas Diego não esqueceu do velho amigo nesse momento de extrema alegria. Para ele, outro jogador do Santos merece uma oportunidade. "O Robinho não foi agora, mas em breve ele pode ser chamado". Mereceu - Lima, o Curinga santista (como era conhecido por jogar em várias posições), achou a convocação de Diego merecida. "É um jogador técnico, com dribles fáceis". Lima tem 61 anos e em quase duas décadas jogando futebol conquistou 38 títulos. Mas Lima reconhece a mão do técnico Leão na subida de produção de Diego. "Às vezes, ele exagera nos dribles. O Leão sabe disso e deu um puxão de orelhas nele, está corrigindo esse probleminha". Lima é o técnico da equipe sub-15 do Santos e se mostrou especialmente satisfeito. "Nunca treinei o Diego, mas só de saber que ele saiu do Departamento Amador do clube, já é um motivo de felicidade". Espontaneamente, Lima disse o mesmo que Diego. "O Robinho é outro que poderia ser lembrado para a Seleção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.