Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Diego Lugano se despede do São Paulo: 'Carinho e respeito são para sempre'

Ex-zagueiro termina contrato como diretor de relações institucionais e deixa o time do Morumbi

Redação, Estadão Conteúdo

04 de janeiro de 2021 | 17h00

Ídolo da torcida do São Paulo, Diego Lugano foi um dos profissionais a deixar a diretoria com a mudança na presidência e a posse de Julio Casares, na última sexta-feira. E o até então diretor de relações institucionais se pronunciou, nesta segunda, nas redes sociais sobre a sua saída, destacando como o clube foi importante para o seu crescimento profissional e como jogador. Além disso, sem detalhar seus próximo passos, diz partir para novos desafios.

"Tudo na vida é transitório. Tive no São Paulo minha meia década de jogador, onde cresci como homem e profissional. Por último agora vivi no clube meus derradeiros anos como atleta e os primeiros numa função em que pude conhecer mais profundamente o 'Universo São Paulo'", escreveu, em seu perfil no Twitter.

Lugano foi um dos destaques e símbolos do time são-paulino campeão da Libertadores e do Mundial de Clubes em 2005, na sua primeira passagem como jogador da equipe, de 2003 a 2006. E o uruguaio, após se aposentar dos gramados com a camisa do clube em 2017, assumiu o cargo de diretor de relações institucionais no ano seguinte, algo lembrado por ele nessa despedida, destacando como o São Paulo foi fundamental para a sua evolução.

"Sou muito grato a todos que conviveram comigo, dando-me a confiança e o amparo para exercer o novo ofício. Pois bem. O ciclo fechou-se, o nosso tricolor passa por um momento de transição administrativa, e, pelo meu lado, novos desafios e compromissos também me chamam", afirmou.  

Mesmo afastado do dia-a-dia do São Paulo, Lugano destacou, em seu texto, que a associação com o clube não se apaga. "Vou modificar a primeira frase desta mensagem. Quase tudo na vida é transitório. As relações humanas, mesmo as mais distantes, podem eternizar-se. O carinho e o respeito que dou e recebo dos são-paulinos certamente são para sempre", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.