Diego Souza detona crise no Palmeiras

Além de apenas empatar com o União, nesta noite em Araras, o Palmeiras ainda mergulhou numa crise entre o técnico Estevam Soares e o meia Diego Souza, que ficou em campo apenas seis minutos, saiu xingando a tudo e a todos, deixando o técnico em situação complicada. Ainda no campo, Estevam Soares não quis falar sobre o assunto, mas justificou a substituição nos vestiários. "Tirei o Diego porque a performance dele não me agradou. Pegou duas ou três vezes na bola e errou passes. Minha intenção com a substituição era formar um 4-5-1 porque estávamos perdendo para o União no meio-campo e precisávamos ter um jogador rápido no setor. Se ele está insatisfeito é um direito dele", disse o técnico. "No contrato dele não diz que ele não pode ser substituído com sete minutos", explicou, "e não posso pensar em tomar partido de um ou outro jogador, mas somente no que for melhor para o time do Palmeiras", finalizou. Estevam não disse qual será a atitude tomada em relação à rebeldia do atleta. "Ainda quero ver as imagens e reportagens para decidir sobre o assunto", declarou o treinador, lembrando que cada um tem sua imagem e "o Diego só está nesta situação (na reserva) por culpa dele mesmo". A diretoria do clube também não se pronunciou sobre o caso. Diego Souza entrou aos 27 minutos do segundo tempo no lugar de Osmar, e sete minutos mais tarde, foi substituído por Thiago Gentil e não fez a menor questão de esconder a irritação pelo que aconteceu. "Tenho 20 anos mas sou profissional", esbravejava o jogador logo após a substituição. De forma geral, os seus companheiros evitaram o assunto. "Ele estava de cabeça quente", defendeu Thiago Gentil. O meia Magrão, autor de dois gols, preferiu não fazer nenhum comentário a respeito. O Palmeiras volta a campo, quarta-feira, no Parque Antártica , quando recebe o Mogi Mirim, em jogo adiado pela sexta rodada. Do lado do União São João, havia muita alegria pelo empate comemorado como se fosse uma vitória. "Mostramos que temos condições de enfrentar qualquer adversário em nossa casa", disse Jean Carlos, autor de um belo gol. "A semana foi produtiva", lembrou o técnico Arnaldo Lira, citando a vitória sobre a Ponte Preta, por 3 a 2, na quinta-feira.

Agencia Estado,

13 de fevereiro de 2005 | 20h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.