Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Diego Souza marca e São Paulo avança para a 2ª fase da Sul-Americana

Com tensão no fim, time de Diego Aguirre consegue avançar no torneio continental

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

09 Maio 2018 | 23h41

Longe de fazer um jogo vistoso e chegando a ouvir vaias da torcida durante a partida, o São Paulo conseguiu derrotar o Rosario Central em casa nesta quarta-feira, por 1 a 0, e segue vivo na Sul-Americana. Com gol de canela de Diego Souza, o time de Diego Aguirre superou o "trauma" de ter caído na 1ª fase do torneio no ano passado e dá uma razão para seu torcedor acreditar em uma reviravolta na temporada que começou ruim.

+ TEMPO REAL - São Paulo 1 x 0 Rosario Central

+ Elenco do São Paulo mostra alívio e exalta 'dever cumprido' por classificação

Contestado e em baixa há até poucos dias, o herói da classificação, Diego Souza, chegou ao seu quinto gol pelo São Paulo e passou Nenê na artilharia do time na temporada, e volta a se firmar como titular na equipe de Aguirre. 

Após um empate sem gols no duelo de ida na Argentina, o São Paulo sabia que precisava ir para frente para levar a classificação. Sem Rodrigo Caio, suspenso, e Militão, com dores musculares, Aguirre precisou abrir mão do sistema com três zagueiros. Apostou em três volantes, com Petros mais avançado, tentando fazer a articulação com Nenê e Diego Souza na frente.

Não demorou para ter chances claras de gol. Aos 7 do 1º tempo, Diego Souza furou bola desviada por Valdívia em cobrança de falta de Nenê. Uma chance claríssima. Só não mais que a Petros, dois minutos depois que recebeu passe de cabeça de Diego Souza na pequena área e chutou para fora.

A postura ofensiva do time de Aguirre animava a torcida, que passava a ver o São Paulo com facilidade para entrar na área dos argentinos, principalmente nas bolas aéreas. Aos 19, Nenê recebeu cruzamento de Diego Souza pela direita, mas parou nas mãos do goleiro Ledesma.

+ Botafogo empata com Audax Italiano e garante classificação na Copa Sul-Americana

+ Bahia arrasa o Vasco em Salvador e fica perto das quartas da Copa do Brasil

E então o jogo ficou truncado. Muitos passes errados e quase nenhuma jogada que terminasse em finalização. O Rosario se acertou na marcação e passou a crescer na partida. De fora da área, Da Campo quase surpreendeu Sidão em duas oportunidades. Enquanto isso, o São Paulo perdia em intensidade. Ao fim do primeiro tempo, vaias da torcida no Morumbi.

Na volta do intervalo, foi o Rosario Central quem teve a primeira chance de perigo, com Pereyra tirando tinta da trave de Sidão. Mas foi Diego Souza, aos 15, que estava local certo e na hora certa para abrir o placar. Reinaldo invadiu a área e, tropeçando, chutou na trave. A bola bateu na canela de Diego Souza e entrou.

O Rosario teve chance de empatar em cabeçada de Da Campo, maz Sidão pulou para buscar a bola. À frente no placar, o São Paulo recuou, valorizou a posse de bola e tentava articular jogadas nos erros dos argentinos. Com mais espaço no meio-campo, o Rosario, que precisava de um gol para mudar a história do jogo, tentava se aproximar da área tricolor, mas perdia na marcação do setor defensivo do São Paulo.  

Nos minutos finais, o São Paulo ainda perdeu Cueva e Petros, expulsos em tentativas de contra-ataque do Rosario Central, que continuou pressionando até o fim. Mas já não dava mais tempo para os argentinos.

FICHA TÉCNICA

São Paulo 1 x 0 Rosario Central

São Paulo:  Sidão, Régis, Bruno Alves, Anderson Martins (Arboleda) e Reinaldo; Jucilei, Petros, Liziero e Nenê; Valdívia (Cueva) e Diego Souza (Tréllez). Técnico: Diego Aguirre.

Rosario Central:  Ledesma, Ferrari, Martínez, Cabezas e Parot; Ortigoza, Gil, Da Campo (Lovera) e Pereyra (Herrera); Camacho (Zampedri) e Rubén. Técnico: Leonardo Fernandez.

Gol: Diego Souza, aos 15 do 2º tempo

Cartões amarelos: Jucilei, Camacho, Leonardo Gil e Da Campo

Cartões vermelhos: Cueva e Petros.

Árbitro: Eber Aquino (Paraguai). 

Público: 33.862 pagantes

Renda:  R$ 755.365,00

Local: Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.