Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Diego Tardelli revela detalhes de sacrifício pelo Atlético-MG

Atacante explica que descansou muito durante viagem de Cingapura até o Brasil para a decisão da Copa do Brasil com o Corinthians

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 16h25

Quase uma semana depois, a heroica classificação do Atlético Mineiro para as semifinais da Copa do Brasil, assegurada com a vitória por 4 a 1 sobre o Corinthians, no Mineirão, ainda repercute, ainda mais pelo esforço realizado pelo atacante Diego Tardelli, que entrou em campo horas depois de fazer uma longa viagem de Cingapura até Belo Horizonte. Assim, nesta segunda-feira, ele revelou os detalhes do seu esforço, que incluíram a reserva de um hotel em Dubai, onde seu voo fez uma escala.

"Estava bastante motivado para jogar esse jogo contra o Corinthians, independentemente do tempo de voo. Procurei fazer as coisas corretas para jogar na quarta, descansando. Quando parou em Dubai, reservei um hotel dentro do aeroporto para poder descansar e jogar a noite. São detalhes que a maioria não sabe", afirmou, em entrevista ao SporTV.

Escalado pelo técnico Levir Culpi desde o início da partida, Tardelli não marcou nenhum dos quatro gols do Atlético-MG diante do Corinthians, mas teve atuação destacada, sendo substituído apenas durante o segundo tempo. Ele revelou que a decisão de jogar foi dele mesmo, tomada em conversa com Rodrigo Lasmar, médico do Atlético-MG e da seleção brasileira, e explicou que retornou ao Brasil "sonhando" com a classificação, que acabou se tornando realidade.

"Queria jogar aquele jogo na quarta. Estava feliz e me sentindo bem. O doutor Lasmar veio comigo e me perguntou se estava legal. Queria levar aquela felicidade para o meu grupo, sabia que ia ser importante. O grupo precisa de mim também. Se passássemos, contra o Corinthians, sei o que representaria essa vitória. Era um momento que queria ter vivido. Vim no avião imaginando a gente se classificando, sendo valorizado", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.