Diego Tardelli vibra com gols e diz que 'ficha vai demorar a cair'

Atacante do Atlético-MG espera manter o alto nível exibido contra a Argentina para realizar o sonho de disputar uma Copa do Mundo

Estadão Conteúdo

11 de outubro de 2014 | 11h57

Grande destaque do Superclássico das Américas ao marcar os gols do Brasil na vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, o atacante Diego Tardelli comemorou bastante a sua grande atuação neste sábado, 11, em Pequim. Empolgado, o jogador do Atlético Mineiro admitiu que "a ficha ainda vai demorar a cair" depois de fazer os seus primeiros gols pela seleção brasileira.

"É uma sensação única, uma alegria enorme poder fazer o primeiro gol, ainda contra a Argentina, em um grande clássico. Ainda tive a oportunidade de fazer o segundo. A ficha não caiu ainda, vai demorar um pouquinho. Vou sair daqui, começar a falar com a família, com a esposa. A felicidade é grande", afirmou, em entrevista ao SporTV.

Com 29 anos, Tardelli foi titular nos três jogos da seleção após o retorno de Dunga ao comando da equipe. E o atacante espera manter o alto nível exibido contra a Argentina para realizar o sonho de disputar uma Copa do Mundo. "Quero permanecer na seleção e tenho o objetivo de jogar uma Copa do Mundo. Para conseguir isso, é bom começar com o pé direito", completou.

Outro atacante escalado por Dunga, Neymar não teve o mesmo brilho de Tardelli, perdeu algumas chances de gol e ainda sofreu com as faltas de alguns jogadores da Argentina, incluindo o volante Javier Mascherano, seu companheiro no Barcelona. Mas o próprio Neymar minimizou as entradas duras.

"Foram muitas pancadas, mas jogo entre Argentina e Brasil é sempre assim mesmo, tem muito contato físico. Isso faz parte. Existirá a rivalidade até do outro lado do mundo porque é um duelo de gigantes", afirmou. "Não tem nada a ver até troquei a camisa com ele (Mascherano)", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.