Lucas Figueiredo/ CBF
Lucas Figueiredo/ CBF

Diego treina e pode reforçar a armação do Flamengo no Maracanã pela Libertadores

Jogador pode voltar à posição de origem diante do Barcelona de Guayaquil pela ida das semifinais na Copa Libertadores

Redação, Estadao Conteudo

20 de setembro de 2021 | 20h56

O Flamengo ficou com quatro atacantes e sem nenhum armador em campo na reta final da derrota para o Grêmio, por 1 a 0, neste domingo. Everton Ribeiro saiu com lesão na coxa e Arrascaeta não jogou após sofrer estiramento muscular antes dos jogos da Copa do Brasil com os gaúchos. Recuperado de lesão, Diego treinou normalmente nesta segunda-feira e pode voltar à posição de origem diante do Barcelona de Guayaquil pela ida das semifinais na Copa Libertadores.

Abrir vantagem no confronto será vital para o time carioca ter tranquilidade na volta, daqui uma semana no Equador. Andreas Pereira "quebrou o galho" no segundo tempo contra o Grêmio, mas não conseguiu municiar Gabriel, Bruno Henrique, Pedro e Kennedy como Renato Gaúcho imaginava. Com a dúvida em relação à escalação de Everton Ribeiro e com Arrascaeta fora, o técnico pode adiantar Diego, já que o atacante Vitinho também não deu certo como meia.

Capitão do time, Diego aceitou jogar como volante para não ficar no banco de reservas. Recuperado de edema na panturrilha, ele trabalha para voltar ao time. E, desta vez, a carência está na armação e ele se coloca à disposição do treinador caso haja a necessidade.

Everton Ribeiro realizou tratamento e Arrascaeta fez leve trabalho com bola separado do grupo. A definição se terão condições de encarar os equatorianos ocorre nesta terça-feira. Quem está fora é Filipe Luís. O lateral-esquerdo não se recuperou da lesão na panturrilha e nem com o grupo trabalha ainda.

Por outro lado, David Luiz está pronto para a estreia e depende apenas do aval de Renato Gaúcho. Ele trabalhou forte nos últimos dias e pode entrar na vaga de Léo Pereira, formando dupla com Rodrigo Caio. Bruno Henrique já entrou no segundo tempo do jogo passado e tem tudo para retomar a posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.