"Dieguito" faz santista suspirar

Definido pelos últimos técnicos que passaram pela Vila Belmiro como um jogador especial, Diego, embora com apenas 17 anos, tem a segurança de um veterano e a noção de quanto vale. Quando fala do seu futebol, deixa a modéstia de lado. Mas não pensa em se transferir para a Europa antes do final do seu contrato com o Santos, em março de 2005. É o filho que o engenheiro industrial Djair Silvério da Cunha sempre sonhou ter para ser jogador. Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

17 Março 2002 | 10h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.