Divulgação
Divulgação

Dilma diz que não ficou brava com Ronaldo após declaração sobre Copa

Ex-atacante afirmou sentir vergonha por conta dos atrasos nas obras do Mundial

Rafael Moraes Moura e Nivaldo Souza, O Estado de S. Paulo

26 de maio de 2014 | 13h08

BRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff disse há pouco a jornalistas que não ficou brava com o ex-atacante da seleção brasileira Ronaldo, que afirmou semana passada sentir vergonha por conta dos atrasos das obras da Copa do Mundo de 2014.

"Eu me sinto envergonhado, porque é o meu país, o país que eu amo, e a gente não podia estar passando essa imagem para fora", afirmou o ex-atacante da seleção, em entrevista à agência internacional Reuters.

Questionada por jornalistas após cerimônia de lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015, se estava brava com o ex-jogador, a presidente respondeu apenas: "Não." Interlocutores palacianos comentam reservadamente que a presidente ficou "surpresa" e "chateada" com as declarações.

No sábado passado, durante evento em Brasília da União da Juventude Socialista, Dilma fez questão de responder às críticas de Ronaldo à organização do evento.

"A Copa do Mundo se aproxima e tenho certeza que o nosso país fará a Copa das Copas. Tenho certeza da nossa capacidade. Tenho certeza do que fizemos, tenho orgulho das nossas realizações. Não temos do que nos envergonhar e não temos complexo de vira-latas", afirmou Dilma na ocasião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.