Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Dilma pede que Brasil receba bem visitantes na Copa do Mundo

Presidente fez pronunciamento sobre protestos contra a realização do evento no Brasil

O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2013 | 23h06

SÃO PAULO - A presidente Dilma Rousseff se pronunciou oficialmente pela primeira vez nesta sexta-feira sobre os protestos que tomaram conta das ruas nas últimas semanas em todo o Brasil e pediu que os brasileiros recebam bem os visitantes na Copa do Mundo no ano que vem.

 

"Precisamos dar aos nossos povos irmãos a mesma acolhida generosa que recebemos deles. Respeito, carinho e alegria. É assim que devemos tratar os nossos hóspedes", pediu, ao destacar que o Brasil "merece e vai fazer uma grande Copa".

 

A realização do mega evento no País e também a Copa das Confederações foram alvo de manifestantes, que fizeram marchas nos arredores dos estádios que recebem os jogos do torneio, pedindo transparência de gastos e investimentos em outras demandas sociais, como educação e saúde.

 

Em seu discurso, Dilma alegou que os gastos nesses setores foram ampliados em seu mandato e continuarão sendo objeto de atenção do governo federal e que o dinheiro empreendido na construção das Arenas é na verdade proveniente de empresas investidoras e governos locais.  "Jamais permitiria que esses recursos saíssem do orçamento público federal, prejudicando setores prioritários como a saúde e a educação", afirmou.

 

Os protestos no Brasil causaram desconforto no alto escalão do futebol. A Fifa, que teve carros queimados durante manifestação, precisou pedir mais segurança ao governo para manter o evento no País. O secretário-geral da entidade, Jerome Valcke, admitiu que corre a elaboração de um 'plano B' caso a violência no Brasil saia de controle. "É um problema do Brasil, e não da Fifa", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa das ConfederaçõesCopa 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.