André Dusek/Reuters
André Dusek/Reuters

Dilma Rousseff destaca sistema de segurança criado para Copa do Mundo

Para presidente, equipamentos e conhecimento adquiridos com o projeto serão legados

Tiago Décimo, Agência Estado

18 de fevereiro de 2014 | 17h29

SALVADOR - A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, em seu programa semanal de rádio Café com a Presidente, que confia no sistema de segurança que está sendo criado para a Copa do Mundo, que será realizada no Brasil entre junho e julho deste ano. "Para os eventos (Copa e Olimpíada de 2016, no Rio), nós aprimoramos nossa estrutura institucional, ampliamos o orçamento para intensificar ações de enfrentamento ao narcotráfico, tráfico de armas e de pessoas, contrabando, para reforçar a fiscalização ao tráfego internacional de pessoas e também para reaparelhar as forças policiais", afirmou.

"Além disso, estão em andamento ações de inteligência em conjunto com outros países, envolvendo o aprimoramento dos sistemas de informações criminais da policia brasileira e sua interface com os sistemas da Interpol e promovemos a troca de informações sobre torcedores violentos", completou a presidente.

Para Dilma, os equipamentos e o conhecimento adquiridos com o projeto serão legados da Copa do Mundo para o Brasil. "Criamos o Sistema de Comando e Controle para Segurança de Grandes Eventos, que será um dos legados da Copa", afirmou. "Ele é composto de dois Centros Integrados de Comando e Controle Nacionais e outros 12 centros regionais. Seis desses centros regionais já foram utilizados com sucesso durante a Copa das Confederações, no ano passado. Os centros integram os comandos das ações de Segurança Pública, Defesa Nacional, Inteligência, Segurança Privada, Defesa Civil, Trânsito e Saúde, entre outras áreas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.