Dinamarca vence Camarões de virada e elimina africanos

A Dinamarca se recuperou em grande estilo neste sábado da estreia ruim na Copa do Mundo, quando caiu diante da Holanda. No Estádio Lottus Versfeld, em Pretória, os dinamarqueses saíram perdendo para Camarões, mas conseguiram a virada por 2 a 1 e seguem vivos no Grupo E. Já o time camaronês se tornou o primeiro time eliminado no Mundial da África do Sul.

RAFAEL BRAGANÇA, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 17h43

Além de somar os seus primeiros três pontos, subindo para a terceira posição da chave, a Dinamarca ainda acabou por garantir a classificação da Holanda, primeira seleção a avançar às oitavas de final da Copa. Com seis pontos, os holandeses estão na liderança, à frente do Japão, que tem três pontos e saldo melhor que os dinamarqueses.

A situação no Grupo E permitirá ao Japão jogar pelo empate na próxima quinta-feira, contra a Dinamarca, em Rustenburgo, às 15h30 (de Brasília). No mesmo dia e horário, Camarões, que na estreia havia perdido para os japoneses, cumpre tabela diante da Holanda.

Apesar da eliminação, os camaroneses fizeram um grande jogo contra a Dinamarca. Pressionado pelos jogadores, o técnico francês Paul Le Guen fez três modificações no time e colocou Alexander Song, Geremi e Emana. Já na Dinamarca, Tomasson entrou na equipe e formou um trio ofensivo com Bendtner e Rommedahl, grande destaque da partida.

Maior astro de Camarões, Eto''o chegou a se esforçar jogando mais à frente, marcou o primeiro gol, mas o time africano não soube evitar os contra-ataques rápidos da Dinamarca, puxados na maioria das vezes por Rommedahl, que decretou a virada da seleção europeia. Mesmo assim, os dinamarqueses ainda precisam de mais uma vitória para avançar no Mundial.

O JOGO - Mordido pelo tropeço no primeiro jogo, Camarões pareceu outro time em relação à estreia nos primeiros minutos da partida em Pretória. As modificações promovidas na equipe faziam efeito e o ataque se mostrou veloz e agressivo, além de entrosado. Com a Dinamarca acuada, não demorou para a seleção africana criar as suas primeiras chances.

Aos quatro minutos, Eto''o, jogando mais avançado, dominou na entrada da área e bateu de longe, para fora. Mesmo na retranca, a Dinamarca conseguiu encaixar um contra-ataque na sequência, quando Rommedahl arrancou pela direita e chutou por cima do gol. Mas os camaroneses eram mesmo melhores em campo.

O gol do time africano nasceu de um erro na saída de bola dinamarquesa. Christian Poulsen errou o passe e Webo aproveitou para achar Eto''o livre na área. Antes de a marcação chegar, o atacante da Internazionale de Milão mostrou oportunismo para bater na saída do goleiro Sorensen. Na comemoração, muita festa dos camaroneses, como em resposta às críticas pela estreia ruim.

Após abrir o marcador, Camarões seguiu no ataque. A Dinamarca, porém, mostrou que a sua estratégia de se defender e sair no contra-ataque podia dar resultado. Enquanto os africanos seguiam com maior posse de bola, a seleção europeia assustava nos contragolpes rápidos. Depois que o goleiro Souleymanou já tinha saído nos pés de Tomasson para evitar o gol, o empate veio aos 33 minutos.

Ainda da defesa, Kjaer fez um belo lançamento e encontrou Rommedahl na direita - o atacante, aliás, deu muito trabalho no primeiro tempo se posicionando sempre na lateral do campo. Ele avançou e fez o cruzamento rasteiro preciso para Bendtner. O atacante do Arsenal entrou de carrinho para marcar, no meio de dois marcadores.

O primeiro tempo ainda reservou a sequência de lances mais emocionante da Copa até agora. Com 41 minutos, Camarões perdeu a bola no meio de campo e a Dinamarca saiu em velocidade. Na hora do chute, porém, Tomasson foi travado. Logo depois, foi a vez dos dinamarqueses errarem mais uma saída de bola e Eto''o acertar a trave. Os camaroneses seguiram pressionando e Sorensen teve que entrar em ação para evitar o gol de Emana.

Para a segunda etapa, as duas equipes voltaram com uma modificação cada uma. No time de Camarões, Le Guen tirou Enoh para a entrada de Makoun. Já na Dinamarca, o técnico Morten Olsen substituiu Jorgensen por Jensen. A primeira oportunidade na etapa final foi da equipe camaronesa, que viu Mbia cabecear após a cobrança de escanteio e Sorensen defender.

Mas a Dinamarca conseguiu novamente encaixar o seu ataque veloz no contragolpe. Logo após Webó perder boa chance para Camarões, Rommedahl recebeu mais uma vez pela direita, invadiu a área, gingou na frente da marcação e bateu cruzado, sem chances para o goleiro Souleymanou. Aos 16 minutos, os dinamarqueses conseguiram a virada e começaram a provocar a eliminação do adversário.

Precisando da vitória para ainda seguir com chances de classificação, Camarões se lançou ao ataque. Com o astro Eto''o fazendo um segundo tempo apagado, Webo e Makoun foram os responsáveis por perder as chances mais claras de Camarões. Na Dinamarca, Rommedahl seguia sendo o melhor em campo, mas foi Tomasson quem parou mais uma vez no goleiro camaronês, aos 25.

Os minutos finais marcaram a pressão de Camarões. Eto''o finalmente apareceu na etapa complementar e acertou um bom chute aos 32, mas Sorensen, com uma atuação segura, salvou a Dinamarca. A última oportunidade veio aos 38, quando Aboubakar, que tinha acabado de entrar, chutou forte de fora da área. A bola explodiu na cabeça de Christian Poulsen, levando o dinamarquês a nocaute. E o placar ficou mesmo no 2 a 1.

Ficha técnica:

Camarões 1 x 2 Dinamarca

Camarões - Souleymanou; Mbia, Bassong (Idrissou), Nkoulou e Assou-Ekotto; Alexander Song, Geremi, Enoh (Makoun) e Emana; Eto''o e Webo (Aboubakar). Técnico: Paul Le Guen.

Dinamarca - Sorensen; Jacobsen, Simon Kjaer, Agger e Simon Poulsen; Christian Poulsen, Enevoldsen, Jorgensen (Jensen), Gronkjaer (Kahlenberg) e Rommedahl; Bendtner e Tomasson (Jakob Poulsen). Técnico: Morten Olsen.

Gols - Eto''o, aos dez, e Bendtner, aos 33 minutos do primeiro tempo; Rommedahl, aos 16 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Bassong e Mbia (Camarões); Kjaer e Sorensen (Dinamarca).

Árbitro - Jorge Larrionda (Uruguai).

Público - 38.704 espectadores.

Local - Estádio Lottus Versfeld, em Pretória (África do Sul).

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolCamarõesDinamarca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.