Dínamo de Moscou é banido de torneios europeus por irregularidades financeiras

A Uefa anunciou nesta sexta-feira que o Dínamo de Moscou foi excluído das competições europeias por uma temporada por quebrar regras do Fair Play Financeiro que a entidade submete aos clubes do Velho Continente. Assim, o time russo, que foi às oitavas de final da última Liga Europa, não poderá voltar a disputar a edição 2015/2016 da competição.

Estadão Conteúdo

19 de junho de 2015 | 12h37

Boris Rotenberg, bilionário presidente do Dínamo, disse, por meio de um comunicado, que a decisão da Uefa "foi uma grande surpresa" e garantiu ter convicção de que o clube irá regularizar a sua situação a tempo de poder atuar em competições europeias na próxima temporada. "Não tenho dúvida de que no próximo verão estaremos de volta para competir na Europa", ressaltou o dirigente.

Com a punição ao Dínamo, a vaga aberta pelo clube deverá ser preenchida pelo Rubin Kazan, que terminou o último Campeonato Russo na quinta posição, logo atrás da equipe de Moscou. A Uefa, porém, ainda não confirmou se o Rubin Kazan irá assumir este posto.

Punido, o Dínamo está sendo investigado por irregularidades financeiras após o clube gastar mais com transferências de jogadores e salários do que sua receita relatada em 2014 em suas contas financeiras. O clube, por sua vez, destacou nesta sexta-feira que está dando "passos dolorosos" para cortar custos, fato que está refletindo na queda de performance da equipe dentro de campo.

Os clubes russos estão enfrentando dificuldades financeiras por causa da queda do valor do rublo, moeda russa, sendo que a maioria das transações e salários são normalmente pagos em euros, tornando assim os custos mais altos para os times do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.