Rubens Chiri/São Paulo FC
Rubens Chiri/São Paulo FC

Diniz aprova volta do Paulistão no dia 22 e garante São Paulo mobilizado

Treinador afirma que tempo até o reinício é suficiente para a equipe evoluir na preparação e estar em boas condições

Redação, Estadão Conteúdo

09 de julho de 2020 | 21h34

O técnico Fernando Diniz aprovou a definição de 22 de julho como data para o recomeço do Campeonato Paulista. Com cerca de duas semanas para recolocar o São Paulo em campo, o treinador avaliou que o time tem evoluído na preparação para o retorno e prometeu que a equipe estará em boas condições, ainda que tenha revelado que preferia ter mais algum tempo para realizar as atividades, algo que em sua visão foi inviabilizado pela decisão da CBF de começar o Brasileirão no fim de semana dos dias 8 e 9 de agosto.

"Talvez uma semana a mais seria o ideal para a equipe, mas também não está ruim. A gente teve a primeira semana das avaliações, que já foi o primeiro contato com todo mundo se vendo, com os protocolos que tivemos que seguir, mas já foi um início de grupo. Depois, no dia 1º, já conseguimos intensificar os treinamentos. Então a gente vai estar em boas condições de reiniciar. Acho que a Federação Paulista acertou. Como a CBF foi irredutível, eu acho que a data é essa mesmo", disse o treinador em entrevista à SPFCTV, o canal de vídeos do clube no YouTube.

O São Paulo iniciou nesta quinta-feira um período de treinos no CT do clube em Cotia, onde costumam trabalhar os atletas das divisões de base. Com o elenco em regime de concentração, é mais fácil para que todos cumpram as medidas de isolamento.

A duas rodadas do fim da primeira fase do Paulistão, o São Paulo já está classificado às quartas de final. Diniz, porém, descartou a possibilidade de a equipe atuar desmobilizada nos compromissos diante de Red Bull Bragantino e Guarani.

"É importante a gente estar classificado, mas não é algo que vou levar para o campo. Não vai nos levar para a acomodação. É bom saber para tirar aquela pressão, mas a gente sempre vai estar pressionado, porque o São Paulo é um time que vive de pressão. A gente tem de entregar vitórias para o torcedor", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.