Erico Leonan/São Paulo
Erico Leonan/São Paulo

Diniz completa 20 dias no São Paulo e joga para manter invencibilidade contra o Cruzeiro

Nos quatro jogos até agora com o treinador, equipe obteve duas vitórias em casa, sobre Fortaleza e Corinthians, e dois empates fora, diante de Flamengo e Bahia

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

16 de outubro de 2019 | 04h30

Fernando Diniz completa nesta quarta-feira 20 dias de trabalho no São Paulo. Ele entrou no lugar de Cuca. À noite, o time visita o Cruzeiro, no Mineirão, e tenta se manter invicto sob seu comando. Nos quatro jogos até agora com o treinador do time, o São Paulo obteve duas vitórias em casa, sobre Fortaleza e Corinthians, e dois empates fora, diante de Flamengo e Bahia.

Apesar do pouco tempo de trabalho, as características do técnico já aparecem no time. Se antes Cuca pensava em um estilo de jogo com menos troca de passes e, consequentemente, menor posse de bola, jogadas mais verticais e com velocidade, agora Diniz tenta cadenciar a equipe com saídas pelo chão desde o goleiro Tiago Volpi, mais toques e carinho com a bola e formação mais avançada, pressionando na frente - foi assim diante do Corinthians.

O goleiro Volpi tem feito trabalhos específicos com os pés durante os treinamentos no CT da Barra Funda. A ideia é que a construção das jogadas tenha início com ele, uma marca das equipes que Diniz já comandou. Ele não defende os chutões para frente, embora saiba que em determinadas situações a jogada é inevitável. 

Além das atividades em campo, outra mudança no dia a dia do São Paulo foram as conversas mais longas com alguns jogadores de forma individual. Ex-meia e formado em psicologia, Diniz tenta entender o "lado humano" do atleta durante os bate-papos. O atacante Alexandre Pato é um dos que têm recebido atenção especial do treinador. "Não é só comigo, mas com todos os jogadores do São Paulo. Ele tem essa afinidade, está trazendo o grupo para ele, pelo jeito que ele é, uma pessoa confiável. Comigo ele tem conversado bastante, confia no meu futebol", afirmou Pato.

Os novos métodos parecem ter agradado ao elenco tricolor. Em diversas entrevistas, os jogadores elogiaram o técnico. Quem mais expôs as diferenças entre Diniz e Cuca foi o experiente Daniel Alves, de 36 anos, um dos responsáveis pela contratação do novo comandante. O lateral-direito e outros líderes do grupo foram ouvidos pela diretoria e "indicaram" Diniz após a saída de Cuca.

"São duas ideias bem opostas. O Cuca prezava por marcações individuais, prezava por coisas conceituais. Algumas a equipe conseguia assimilar, mas outras nem tanto. Acredito que o Diniz veio dar esse 'upzinho' no nosso time, de mais posicionamento, mais organização tática, mais personalidade de jogar, independentemente da zona ou do lugar na tabela. Um pouco da modernidade do futebol. Sabemos que os conceitos são muito modernos e vão nos ajudar a conseguir coisas importantes', disse Daniel Alves, de volta ao time após servir a seleção.

Com Diniz, a postura do São Paulo será sempre agressiva, 'de peito aberto', como afirmou o próprio treinador. Fã de um futebol mais plástico, bem jogado, o técnico tem como principal desafio deixar os atletas confiantes para executarem o modelo de jogo. Diniz acredita que sua equipe tende a evoluir com o passar do tempo.

"O São Paulo pode chegar muito longe, temos de pensar sempre no melhor. É trabalhar treino a treino, jogo a jogo, mas o São Paulo sempre vai entrar para vencer seus jogos. A postura do time vai ser sempre agressiva, encarando o adversário de peito aberto. Acredito que essa equipe tem muito para evoluir em termos de qualidade de jogo e pontuação no campeonato", projetou Diniz.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO X SÃO PAULO

Cruzeiro: Fábio, Edilson (Weverton), Dedé, Fabricio Bruno e Egídio; Henrique, Ederson, Robinho e Thiago Neves; David e Fred. Técnico: Abel Braga.

São Paulo: Tiago Volpi, Igor Vinícius (Juanfran), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan, Liziero (Daniel Alves) e Hernanes; Tchê Tchê, Antony e Pato. Técnico: Fernando Diniz.

Juiz: Wilton Pereira Sampaio (GO).

Local: Mineirão, em Belo Horizonte.

Horário: 21h. 

Na TV: Pay-per-view.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.