Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Diplomático, Tite admite que partidas no Brasil em datas Fifa não são o ideal

Amistosos da seleção diante de EUA e El Salvador, em solo norte-americano, irão desfalcar três clubes semifinalistas da Copa do Brasil

Marcio Dolzan, Estadão Conteúdo

17 Agosto 2018 | 14h04

Os amistosos da seleção brasileira diante de Estados Unidos e El Salvador, em solo norte-americano, irão desfalcar três clubes semifinalistas da Copa do Brasil. Isso porque a rodada de ida está marcada para 12 de setembro, apenas um dia após o Brasil enfrentar os salvadorenhos, em Washington. Questionado sobre isso logo após o anúncio dos convocados, o técnico Tite admitiu que o fato de a CBF agendar jogos nacionais em meio a datas Fifa não é o ideal, mas, ao seu melhor estilo, procurou ser diplomático.

"Há um espaço para aperfeiçoamento para que a gente tenha condição, mas também há um número de competições importantes e datas são necessárias", ponderou Tite. "Quando houver as finais, vai haver esse mesmo critério? Eu vou dizer que vou evitar, mas tem que pensar antes".

Para Tite, é possível ajustar o calendário. "Se puder ter uma situação de convergir para que a gente tenha condição de contornar, seguramente a gente quer o melhor", disse o treinador. "(É preciso) evitar esse conflito de datas importantes com a seleção brasileira. Tem espaço pra isso? Tem".

A citação à final se deve ao fato de que as últimas datas Fifa do ano serão em novembro, em período justamente no qual está marcada as fases finais da Copa Libertadores e as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Uma possível "solução" para o caso seria trazer os amistosos daquele mês para o País. Essa possibilidade inclusive foi aventada pelo coordenador de seleções, Edu Gaspar, que mais cedo afirmou que a seleção fará amistosos no Brasil em novembro ou, mais provável, em março, às vésperas da Copa América.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.