Divulgação
Divulgação

Direção do Grêmio oficializa o retorno do meia Douglas

Jogador, ex-Vasco, já está em Porto Alegre e vai ser apresentado oficialmente pelo clube gaúcho nesta quarta, às 16 horas, na Arena

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2014 | 12h52

O meia Douglas está de volta ao Grêmio. Nesta quarta-feira, a diretoria do clube gaúcho oficializou a contratação do jogador, que vinha sendo dada como certa nos últimos dias. Assim, ele se tornou o primeiro reforço a ser assegurado pelo clube gaúcho para a próxima temporada.

Douglas, inclusive, já está em Porto Alegre e será apresentado oficialmente pelo Grêmio ainda nesta quarta-feira, em entrevista coletiva marcada para a Arena, às 16 horas, quando iniciará a sua segunda passagem pelo clube gaúcho. Na primeira delas, entre 2010 e o fim de 2011, conquistou o título do Campeonato Gaúcho de 2010, o último da equipe.

Depois disso, Douglas trocou o Grêmio pelo Corinthians. E o meia estava no Vasco, clube pelo qual disputou a última edição da Série B do Campeonato Brasileiro. Agora sem contrato com a equipe carioca, ele retorna ao time gaúcho sem custos e apenas com o pagamento dos seus salários.

Contratado pelo Grêmio atendendo a um pedido do técnico Luiz Felipe Scolari, Douglas chega ao clube após acertar um acordo por produtividade, com salários dentro de uma política de contenção de gastos adotada pela direção do clube gaúcho.

Aos 32 anos, Douglas tem passagens por Criciúma, o turco Rizespor, São Caetano, Corinthians, Al Wasl, dos Emirados Árabes Unidos, e Vasco. Na sua carreira, ele foi campeão duas vezes da Série B (2002 e 2008), duas vezes do Campeonato Paulista (2009 e 2013) e também venceu a Série C (2006), o Campeonato Catarinense (2005), a Copa do Brasil (2009), a Copa Libertadores (2012), o Mundial de Clubes (2012), a Recopa Sul-Americana (2013) e o Campeonato Gaúcho (2010).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioDouglasmercado da bola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.