Direção do Palmeiras minimiza polêmica com Adriano

O técnico Luiz Felipe Scolari demonstrou claramente, duramente entrevista coletiva no último domingo, a sua irritação com o comportamento do atacante Adriano - em cinco meses de Palmeiras, o jogador já recebeu três advertências, todas por indisciplina. Mas a diretoria palmeirense tratou nesta segunda-feira de minimizar a polêmica sobre o caso, dizendo que o assunto será discutido internamente.

AE, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 19h56

"Meu limite já está esgotado. Passei o caso para a direção. Só vou fazer minha parte no campo", chegou a dizer Felipão, ao comentar sobre Adriano. Nesta segunda-feira, porém, o vice-presidente do clube, Roberto Frizzo, tentou apagar o incêndio. "São questões que devem ser tratadas internamente. Esse é um assunto do grupo", explicou o dirigente, em entrevista à rádio Estadão ESPN.

Frizzo não quis comentar sobre uma possível punição ao atacante pelos casos de indisciplina. "O que vai ser conversado deve ficar dentro de casa", disse o dirigente, revelando que conversou com Felipão sobre o assunto nesta segunda-feira. "Ele expôs o sentimento dele naquele momento. Hoje já conversamos a respeito. E acho que isso deva ser resolvido aqui dentro", afirmou o dirigente.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.