Diretor da Portuguesa promete quitar salários até o fim do dia

Preocupado com greve, Roberto Santos garante que haverá treino normalmente nesta quinta

AE, Agência Estado

05 de dezembro de 2013 | 16h09

SÃO PAULO - Preocupado com a greve dos jogadores da Portuguesa, o vice-presidente de futebol, Roberto Santos, afirmou nesta quinta-feira que o clube trabalha para quitar os débitos com o elenco até o fim do dia. "Infelizmente, o departamento não cumpriu o prometido. Pagaremos hoje e haverá treino normalmente", garantiu.

Insatisfeitos com os atrasos nos salários, os jogadores da Portuguesa se reuniram no vestiário do estádio do Canindé na quarta-feira e optaram por não treinar. Alguns atletas alegam que não recebem há dois meses. Um dos líderes do grupo, o goleiro Lauro afirmou que a greve deve continuar nesta quinta, caso a diretoria não quite os salários. "Antes do treino da tarde, vamos olhar o extrato bancário de todos os jogadores. Se alguém não tiver recebido, não vamos treinar de novo", declarou.

Lauro reiterou que há jogadores que não receberam pagamento em agosto e setembro. "Só alguns jogadores receberam os meses de agosto e setembro. Não pagaram para vários companheiros, como os que estão no departamento médico. Todos precisam receber", reclamou. O vice de futebol da Lusa, no entanto, garante o clube deve apenas o salário referente ao mês de outubro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPortuguesasalários atrasados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.