Diretor de empresa que produz mascote da Copa é preso

Ottmar Pfaff, ex-diretor da empresa Nici AG, foi preso neste fim de semana sob a acusação de fraudar documentos referentes ao pedido de falência da empresa responsável pela fabricação do mascote da Copa do Mundo da Alemanha, o leão Goleo. Segundo o promotor público que cuida do caso, Gerhard Schmitt, o suspeito ficará detido enquanto as autoridades conduzem uma investigação. A empresa deu como justificativa para a falência "irregularidades" financeiras não especificadas. Segundo a Nici, os problemas financeiros se devem, principalmente, às fracas vendas do mascote de pelúcia. A empresa pagou 28 milhões de euros (cerca de R$ 74,48 milhões) pelos direitos exclusivos na Europa. Goleo tem sido comercializado por 19,95 euros (cerca de R$ 53). Ele veste uma camisa antiga da seleção alemã, com o número 6 nas costas. Na semana passada, a Fifa declarou que os problemas financeiros da Nici não estavam relacionados à sua parceria com a entidade. De acordo com o jornal alemão Sueddeutsche Zeitung, Pfatt vinha desviando dinheiro da empresa ilegalmente desde 2000 e o usando para investir em negócios familiares.

Agencia Estado,

22 Maio 2006 | 15h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.