Diretor de futebol do Cruzeiro, Scuro diz que deixa time por motivos pessoais

Scuro chegou ao clube em setembro do ano passado e realizou 17 contratações

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2016 | 17h46

Em sua despedida como funcionário do Cruzeiro, o diretor de futebol, Thiago Scuro, anunciou nesta terça-feira que está deixando o clube mineiro por motivos pessoais e negou qualquer atrito com a diretoria, ao fim de um ano difícil para o Cruzeiro, que até correu risco de rebaixamento no Brasileirão.

"Não foi uma ruptura com desavença. Agradeço os profissionais do Cruzeiro, os atletas, e principalmente os treinadores. Construí uma relação de amizade com todos. Não houve um episódio sequer de desavença, sempre houve profissionalismo com tudo", declarou Scuro, ao agradecer ao presidente Gilvan de Pinho Tavares e vice de futebol Bruno Vicintin.

Scuro chegou ao clube em setembro do ano passado e, desde então, realizou 17 contratações. Entre as mais bem-sucedidas estão as de Robinho, Rafael Sóbis e Ramón Ábila. No entanto, contratou jogadores que não deram certo no Cruzeiro, como Federico Gino e Matias Pisano.

Vicintin agradeceu a Scuro por suas contribuições ao clube. "Venho aqui agradecer todos os serviços prestados por ele e falar que as portas do Cruzeiro estão abertas. Agradecer muito pela amizade, por tudo. Já falei que pode contar comigo sempre. Foi um ano bastante difícil, mas acho que trabalhamos e conseguimos terminar de forma digna", disse o vice de futebol.

O dirigente ainda não definiu quem será o substituto de Scuro. Uma das principais opções era o retorno de Alexandre Mattos, mas ele já renovou seu vínculo com o Palmeiras.

Tudo o que sabemos sobre:
CruzeiroCruzeiroRobinhoPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.