Diretor de futebol pede humildade e prudência para o Barça

O diretor de futebol do Barcelona, Aitor Txiki Begiristain, disse nesta quarta-feira que a equipe deve manter "humildade e prudência" para 2009, apesar de não poupar elogios com relação ao técnico, Josep Guardiola, e admitir que este atravessa "um momento fantástico" na atual temporada. Para Begiristain, o bom momento do clube demonstra que, depois do ocorrido na última temporada, a equipe tem "capacidade de reação". Segundo o diretor de futebol, o divisor de águas foi "a mudança da comissão técnica", liderada por Guardiola. "Sabendo que todos os anos tivemos um elenco competitivo, que tem possibilidade e pretensão de ganhar tudo, achávamos que daríamos a volta por cima", completou. Sobre Guardiola, com quem atuou junto no próprio Barcelona, quando o técnico era Johan Cruyff, Begiristain lembrou que começou a carreira de treinador no campo de jogo. "Como jogador, ele fazia a equipe se movimentar, via onde estavam os buracos e como podiam ser aproveitados. Guardiola é um grande estrategista", avaliou. O diretor de futebol, que não duvidou em apontar o argentino Lionel Messi como "melhor jogador do mundo", defendeu o goleiro Víctor Valdés das críticas que vem sofrendo. "É um goleiro extraordinário. De fato, há uma coisa que não poderemos esquecer nunca, e é Paris. Não poderia dizer isso nunca, mas acho que 40% ou 50% daquela final pertencem a Víctor", afirmou, referindo-se à final da Liga dos Campeões de 2006, contra o Arsenal, na capital francesa. Por último, pediu para 2009 "saúde a todos", porque "se todos tivermos saúde poderemos desfrutar de um grande Barça".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.