Divulgação
Divulgação

Diretor de marketing do São Paulo diz que muitas empresas querem apoiar o clube

Vinícius Pinotti descarta saída imediata da Prevent Senior e lembra que o departamento tricolor está bem estruturado

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

28 Fevereiro 2017 | 07h03

O São Paulo tem atualmente 12 patrocinadores e apoiadores, segundo seu site oficial, e o departamento de marketing acha que o trabalho feito pelo setor nos últimos meses ficará de legado para a próxima gestão que assumirá o clube em abril. Recentemente, chegou-se a especular que a Prevent Senior, patrocinador master, poderia deixar o clube. Mas Vinícius Pinotti, diretor de marketing do clube, negou.

"É lamentável que a política atrapalhe o São Paulo", afirmou o dirigente, se referindo à disputa eleitoral para presidência do clube. Procurada, a Prevent Senior preferiu não responder. "Em virtude da cláusula de confidencialidade em nosso contrato de patrocínio com o São Paulo Futebol Clube, não poderemos contribuir com a sua matéria", disse, em nota.

Pinotti lembra que a marca tem contrato até o fim do ano e acha que muita coisa pode acontecer até lá. "Tem muita negociação em andamento, pode ser que estejam, pode ser que não, no momento não tenho muito que falar", explicou, reforçando que seu setor está perto do que ele considera ideal.

"Ainda tem muita coisa a ser feita. Não é do dia para noite que as coisas acontecem, o momento econômico continua desafiador e eu acredito que a gente está deixando um bom legado, numa posição importante em relação aos atuais parceiros. Inclusive isso reverbera pelo mercado e tem outras empresas que sabem do nosso trabalho e que têm interesse hoje em vir para o São Paulo", comentou.

Alguns patrocínios foram fechados durante a gestão anterior, de Carlos Miguel Aidar. Para Pinotti, o clube tem de mostrar ao mercado sua seriedade no negócio. "Tem de respeitar os parceiros que já estão hoje. Você não pode maltratar parceiro que lá atrás nos apoiou e também porque o momento é difícil. Hoje a entrega para você trazer um parceiro é muito maior do que já foi um dia", contou.

Ele explica que só estampar a marca na camisa não resolve. "Tem de fazer ativação, tem de entender o objetivo do parceiro e acho que o São Paulo está conseguindo fazer isso muito bem. A área está estruturada, profissionalizada e com o foco muito forte de resgatar o São Paulo", disse.

A Under Armour, fornecedora de camisas, vai promover uma corrida de rua junto com o clube e pretende fazer alguns lançamentos de camisa neste ano. "A marca é muito grande e nossa relação vem melhorando cada vez mais. A Tricolor Run é exemplo de ativação que estamos fazendo e só tem coisa boa vindo por aí", concluiu o dirigente.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.