Diretor deixa Fluminense após ficar 1 mês no cargo

Clube não declara o motivo da demissão de Felipe Ximenes

Agência Estado

22 de janeiro de 2014 | 16h33

RIO - Durou pouco mais de 1 mês a passagem de Felipe Ximenes pelo Fluminense. Apresentado oficialmente no dia 17 de dezembro como diretor executivo de futebol do clube, ele foi demitido e deixou o cargo nesta quarta-feira, sem ter tempo de fazer muita coisa no período.

Felipe Ximenes já tinha trabalhado anteriormente no Fluminense, como gerente de futebol em 2009. Nos últimos quatro anos, ele esteve no Coritiba, de onde saiu em setembro. E em dezembro, aceitou o convite do presidente Peter Siemsen para voltar ao clube carioca, ocupando o lugar que era de Rodrigo Caetano.

"Estou entrando como mais uma peça de uma grande engrenagem que é o projeto do presidente Peter Siemsen. Não estou começando nada, é um processo que já começou há três anos. É uma continuidade de projeto. Não estou chegando para fazer nenhuma novidade mirabolante", chegou a dizer Felipe Ximenes quando assumiu o cargo.

Nesta quarta-feira, porém, ele foi demitido. Em rápido comunicado, o Fluminense informa que "as partes chegaram a um acordo" para rescindir o contrato, mas não explica as razões que levaram à saída tão precoce de Felipe Ximenes. E nem avisa quem será o eventual substituto.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseFelipe Ximenes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.