Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Diretor do Corinthians garante Carille, mas avisa: 'era para estar jogando mais'

Duílio lamenta más atuações da equipe e diz que o momento é de trabalhar mais

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2019 | 04h31

O diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, garante que Fábio Carille não corre risco de demissão nesta temporada. O treinador admitiu, após a derrota para o São Paulo por 1 a 0, no Morumbi, domingo, que há sim a possibilidade de ele deixar o cargo, mas por sua vontade e não do clube. A diretoria corintiano, no entanto, cobra melhorias da equipe. 

"Sim (ele continua para o ano que vem). A gente tem de trabalhar para melhorar sempre. O elenco do Corinthians é bom, mas não vem fazendo bons jogos e precisamos melhorar isso (ainda nesta temporada)", avisou Duílio. Carille não se sente presisonado, mas ele sabe que não tem conseguido fazer o time jogar.

Pouco antes das declarações de Duílio, o treinador admitiu que pode ser demitido se os resultados não voltarem a acontecer. Afinal de contas, esta é uma praxe do futebol brasileiro. "Pode (acontecer a demissão sim). O que está me chamando a atenção das demissões dos treindores no Brasil é que não é só quem está mal na tabela que está sendo demitido. Vagner Lopes, com 47 pontos e na terceira colocação da Série B, foi demitido. Ele comandava o Atlético-GO. Isso já faz parte da nossa cultura no futebol e pode acontecer com qualquer um", disse Carille. 

Duílio, no entanto, garante a permanência do comandante corintiano, entretanto, reforça que é preciso mudanças e que o time não tem jogado bem no Brasileirão. "Não podemos jogar fora um trabalho. Desde o início do ano, estamos falando que é um novo time, que o Carille voltou tendo 20 atletas com quem não tinham trabalhado ainda e a gente entende que o futebol precisa de tempo, mas já era para ele estar rendendo um pouco mais", lamentou o gestor. 

Duílio revelou que o clube já está de olho no mercado para a próxima temporada, mas a prioridade é voltar a vencer e se manter na briga pelas primeiras colocações do Naiconal. O Corinthians vem de três rodadas sem vitórias - dois empates e uma derrota. "A gente tem de pensar, sim, no futuro, no ano que vem, e já estamos trabalhando nisso. Mas temos de pensar no agora, que o campeonato acabou de passar pela sua metade e o Corinthians tem de estar brigando lá em cima. Só que o futebol apresentado hoje não é bom. A gente acredita no elenco e que os jogadores podem render mais. Para o ano que vem, estamos trabalhando para reforçar como sempre, mas agora é hora de consertar o que está acontecendo de errado campo", completou. 

O Corinthains ocupa a quarta posição do Campeonato Brasileiro, com os mesmo 43 pontos do São Paulo, seu algoz na rodada do fim de semana. Os quatro primeiros colocados garantem passagem para a Libertadores de 2020 sem precisar disputar jogos classificatórios.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.