Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Diretor do Corinthians que menosprezou Guaraní pede demissão

Sérgio Janikian chamou o time paraguaio de "presente de Deus"

Vítor Marques, O Estado S. Paulo

22 de maio de 2015 | 13h38

O diretor de futebol do Corinthians, Sérgio Janikian, entregou o cargo nesta sexta-feira. Janikian foi o dirigente que havia comemorado o fato de o time encarar o Guaraní nas oitavas de final da Copa Libertadores. Ele sou a expressão "presente de Deus" para falar do time paraguaio. O presidente do clube, Roberto de Andrade, confirmou a saída de Janikian.

"Pelos últimos acontecimentos, ele (Janikian) não está à vontade no cargo e pediu para sair. Ele é uma pessoa do bem. Eu fico sentido. Ele disse que não quer trazer transtornos ao grupo, para o futebol", afirmou Roberto de Andrade.

O clube não definiu quem será o substituto de Janikian no cargo. "Nem deu tempo para pensar", afirmou Roberto de Andrade. "Mas a partir de agora vamos pensar em outro nome."

Dentro do clube, Janikian foi visto como um dirigente sem habilidade para assumir o cargo. Ele também não lidava bem com a imprensa e foi até aconselhado a não dar mais entrevistas. Ou a falar o "menos possível". As declarações sobre o Guaraní só aumentaram a pressão sob ele dentro do clube.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansSérgio Janikian

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.