Diretor do Cruzeiro nega interesse em contratar Cícero

No fim de semana, Cícero pediu à diretoria do Santos para não enfrentar o Flamengo e, assim, não realizar seu sétimo jogo no Brasileirão, o que o impediria de defender outra equipe no torneio. Logo surgiu a especulação de que o Cruzeiro estaria interessado no meia. Nesta terça-feira, porém, o diretor de futebol Alexandre Mattos negou que o clube mineiro queria o jogador.

AE, Agência Estado

27 de maio de 2014 | 17h37

"Encontrei com o empresário do Cícero, que é o mesmo do Willian, o Eduardo Uram. Na verdade, o Cícero nunca foi ventilado. Os valores dele são altos para o Cruzeiro, no momento, e não tivemos a pretensão de negociar. As especulações são normais, mas não existe troca. O Cícero não vem para o Cruzeiro", disse o dirigente, em entrevista à Rádio Itatiaia.

O Cruzeiro conversa com Uram porque tenta a compra de Willian, que pertence ao Metalist, da Ucrânia. O jogador está na Toca da Raposa por empréstimo e só segue no clube depois da Copa se o time mineiro efetuar a compra dos seus direitos federativos.

"O Metalist já tem uma proposta oficial do Cruzeiro. Eles não têm interesse no reempréstimo. Estamos partindo para a opção de fazer a compra, dentro das possibilidades que temos. Fui hoje ao Rio acertar o acordo do Willian, do jogador. Caso a gente consiga se entender com o Metalist, já temos o acordo com o Willian", explicou Mattos.

Ao negar também que tenha oferecido Júlio Baptista ao Santos, o diretor de futebol do Cruzeiro garantiu que ninguém no elenco é inegociável. "O Cruzeiro está aberto a escutar propostas por todos os jogadores, não só por ele (Júlio Baptista). O Cruzeiro sabe o que ele pode evoluir e nos ajudar. Se lá na frente tiver uma proposta interessante, o Cruzeiro analisa."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroSantos FC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.