Diretor do Flu levou amante em excursão

O presidente do Fluminense, David Fischel, admitiu nesta quarta-feira, ao chegar em Juiz de Fora (MG), onde o time está treinando, que um dirigente do clube, realmente, levou uma ?amante" para a excursão na Martinica, em junho deste ano. Ele não quis revelar o nome, mas frisou que, como tal atitude não trouxe prejuízos ao clube, não aplicará punição ao envolvido. ?Um dirigente se fez acompanhar de uma moça, mas ele pagou tudo. Chequei os documentos da viagem que comprovam isso", afirmou Fischel. ?Os atletas não se envolveram e a disciplina foi seguida. Isso que é importante." Com isso, o presidente do Fluminense espera ter dado o assunto como encerrado. A acusação da presença de amantes nas concentrações do Tricolor surgiram há duas semanas quando a modelo Cristina Mortágua, mulher do jogador Djair, revoltada com a demissão do marido, revelou um susposto esquema em que um dirigente teria levado uma amante para a Martinica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.