Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Diretor do Palmeiras vê chave 'equilibrada' na Libertadores

Alexandre Mattos afirma que rivais 'têm história' na competição

Estadão Conteúdo

23 de dezembro de 2015 | 10h10

O diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, classificou o grupo do time na Copa Libertadores como "equilibrado". A chave, definida em sorteio na noite desta terça-feira, é considerada uma das mais difíceis da competição, contando também com o tradicional Nacional, do Uruguai, e o Rosario Central, da Argentina.

"É uma chave equilibrada, são adversários que têm muitas semelhanças, em termos de história e tudo. A gente sabe que jogar na Argentina é sempre muito difícil. E o Nacional tem grande história na Libertadores", avaliou Mattos, em entrevista à Fox Sports.

O quarto time do Grupo 2 sairá do confronto entre River Plate, do Uruguai, e Universidad de Chile, válido pela fase preliminar. "Na teoria, o Universidad de Chile tem uma tradição maior, mas no futebol acontece de tudo", opinou o dirigente palmeirense.

Na sua avaliação, o maior benefício para o Palmeiras nesta fase de grupos será a distância pequena para jogar fora de casa. O time paulista deve acumular a menor quilometragem entre as equipes brasileiras na Libertadores. "O lado bom são as poucas viagens, mais tranquilas", declarou Mattos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasAlexandre Mattos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.