AFP
AFP

Diretor do PSG, Leonardo diz que negociação do Barcelona por Neymar não avançou

Representantes do time catalão passaram dois dias em Paris para se reunir com a diretoria do clube francês pelo atacante

Redação, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2019 | 17h11

O brasileiro Leonardo, diretor esportivo do Paris Saint-Germain, afirmou nesta quinta-feira, em entrevista à rádio francesa RMC Sport, que "existem conversas" sobre o futuro de Neymar, mas "não houve avanços" em relação ao Barcelona. Representantes do Barcelona estiveram há dois dias em Paris e se reuniram com a diretoria do clube francês.

O dirigente brasileiro negou que Neymar esteja separado do restante do grupo de jogadores. Segundo ele, se o astro está treinando à parte é porque "segue seu programa de reabilitação personalizado" por causa da lesão sofrida no pé direito, que o impediu de disputar a Copa América pela seleção brasileira.

"Ele é jogador do Paris Saint-Germain, ainda tem três anos de contrato em Paris, não podemos esquecer disso. Tudo deve ser analisado, tudo deve ser resolvido antes que ele possa jogar novamente", afirmou Leonardo, que aproveitou para encerrar especulações quanto ao estado físico do atacante da seleção de Tite.

"As coisas são simples. Neymar estava nas mãos dos melhores médicos e cirurgiões do mundo no início da temporada. A lesão dele está completamente resolvida", disse Leonardo, ao rebater um artigo do jornal Le Parisien, no qual está escrito que o brasileiro não teria se recuperado totalmente.

O Barcelona mantém a pressão na tentativa de contratar o jogador. O ex-atleta francês Eric Abidal, diretor esportivo do time catalão, desembarcou em Paris na última terça-feira. No domingo, durante a vitória sobre o Nimes por 3 a 0, pela primeira rodada do Campeonato Francês, o ambiente nas arquibancadas do estádio Parque dos Príncipes foi hostil ao jogador brasileiro, com faixas e insultos e pedido para que ele deixe o clube.

"Neymar cometeu erros. Você sabe disso. Eu o conhecia antes e aprendo a conhecê-lo a cada dia", disse Leonardo. "E eu sinceramente acredito que ele é um bom menino, com uma formação muito boa. E na grama ele é um jogador extraordinário", completou. O PSG pediu 100 milhões de euros (R$ 450 milhões) e mais dois jogadores do Barcelona, entre eles Coutinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.