Divulgação
Divulgação

Diretor jurídico do Corinthians diz que clube não deve ser punido

Para Luiz Alberto Bussab, equipe não deve ser responsabilizada pela morte de torcedor do San José

O Estado de S.Paulo e Radio Estadão

21 de fevereiro de 2013 | 14h57

SÃO PAULO - Após a morte de um torcedor boliviano no jogo de quarta-feira entre Corinthians e San Jose pela Libertadores, o diretor jurídico do clube brasileiro, Luiz Alberto Bussab, diz que não deve haver punição para o Alvinegro. Pelo jogo ter sido mandado pelo San Jose, Bussab acredita que o Corinthians não deve ser responsabilizado.

“No meu entender, ocorreu uma fatalidade. Mas o Corinthians, como entidade, não concorreu nem contribuiu em absolutamente nada para que isso ocorresse. Portanto, não acreditamos em qualquer tipo de punição”, disse Bussab em entrevista à Rádio Estadão. “Se fosse um mando do Corinthians, aí sim o clube teria responsabilidade pela segurança, revista e vistoria dos torcedores”.

O diretor jurídico do Corinthians também descartou a possibilidade de o clube ter subsidiado a viagem de torcedores para a Bolívia. O Corinthians aguarda contato da Conmebol após a finalização da perícia das autoridades locais para decidir que tipo de atitude será tomada.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthiansLibertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.