Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians

Diretoria do Corinthians alega falta de comprometimento para afastar Cristian

'Ele tinha que se preocupar em treinar', afirma o diretor de futebol, Flávio Adauto

Daniel Batista, Estadao Conteudo

15 de março de 2017 | 19h02

Após divulgar o afastamento do volante Cristian, a diretoria do Corinthians deu uma entrevista coletiva para explicar os motivos da decisão, nesta quarta-feira. O clube apontou suposta falta de comprometimento do jogador para afastá-lo do elenco até que seu contrato se encerre ou até que ele encontre um novo clube para jogar.

"Foi uma decisão conjunta. Antes de ser tomada e divulgada, a gente teve uma reunião com o (técnico Fábio) Carille. Tinha uma série de informações que nos levaram a isso. Não foi apenas uma entrevista, mas o comprometimento. Explicamos para ele as razões e que não era momento propício para relembrar fatos corriqueiros ocorridos há três meses e solucionados", disse Flávio Adauto, gerente de futebol, lembrando as críticas do jogador.

Embora tenha dito que as entrevistas de Cristian não causaram seu afastamento, o gerente de futebol deixou claro a irritação com as críticas públicas do volante. "Ele não deveria estar preocupado com coisas fora do jogo. Ele tinha que se preocupar em treinar, ser eficiente e cumprir com suas obrigações", protestou.

O diretor de futebol, Alessandro Nunes, foi além e alegou que Cristian deveria ter tentado recuperar seu espaço na equipe pelo desempenho em campo e não reclamando das decisões da diretoria e da comissão técnica. Um dos pontos que mais irritou o jogador foi o fato dele ter ficado fora da lista dos 28 inscritos para a disputa do Campeonato Paulista.

"Não consigo deixar passar alguns pontos que ele vem questionando desde que ficou fora do Paulista. Ele passou a ter comunicação diferente dos demais atletas, faltou comprometimento. A partir do momento que ele fala que não houve clareza, ele está sendo infeliz, porque a primeira pessoa a saber que ele não estaria na lista foi ele mesmo", explicou o diretor.

Companheiro de Cristian ainda da época em que era jogador, Alessandro lamenta que a experiência do jogador não tenha lhe ajudado para administrar a situação. "Me surpreende o fato dele, com toda sua história no clube, administrar a situação desta forma. Tinha que se envolver com o trabalho e mostrar no campo, ao invés de ficar reivindicando alguma coisa. Fizemos diferente dele. Conversamos com ele primeiro enquanto ele preferiu se expor publicamente", disse o ex-lateral-direito.

Flávio Adauto admite que a contratação de Cristian foi um erro do Corinthians. "Boa contratação é aquela que dá resultado e ele não rendeu o esperado. Não pode deixar de colocar os garotos em função de dar espaço para os mais experientes, que não estão rendendo", explicou.

Alessandro ainda lembrou que o passado vitorioso do volante não lhe dá espaço cativo na equipe. "Ele foi campeão aqui, mas não é o passado que vai fazer ele continuar aqui ou não. Está todo mundo se envolvendo e, quem estiver fora disso, a gente tem que tomar decisões", finalizou o dirigente.

Com a decisão, Cristian treinará em horários alternativos dos demais jogadores e não voltará a ser relacionado. A tendência é que ele seja negociado.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansfutebolCorinthiansCristian

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.