Diretoria do Corinthians decide manter Tite no cargo de técnico do time

Reunião de 3h termina com a escolha pela manutenção do treinador mesmo após a derrota para o Grêmio

Fábio Hecico, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2013 | 19h33

Atualizado às 20h27

SÃO PAULO - O técnico Tite está mantido no Corinthians. Uma reunião de cerca de 3h de duração na tarde desta quinta-feira no Centro de Treinamento Joaquim Grava entre membros da diretoria decidiu por não mudar o comando da equipe mesmo após a derrota por 1 a 0 para o Grêmio, na última quarta-feira, em Porto Alegre. Nos últimos 12 jogos o time conseguiu apenas uma vitória, marcou apenas três gols e não vence há quatro rodadas. A má sequência causou a queda para a 13ª colocação do Campeonato Brasileiro, com apenas cinco pontos a mais do que o Criciúma, que abre a zona de rebaixamento e é justamente o próximo adversário.

Nesta quinta-feira o elenco desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, e se esquivou dos protestos da torcida e das perguntas do jornalistas após a derrota para o Grêmio. Tite passou rapidamente pelo saguão e protegido pelos seguranças, apenas pediu respeito à sua situação. O único jogador a dar entrevistas foi o meia Danilo, que reiterou a união do elenco e reafirmou o empenho de todos para fazer a equipe reagir na temporada. Fora o Brasileirão, o Corinthians também disputa a Copa do Brasil, que passa a ser praticamente a única chance de garantir vaga na Libertadores do ano que vem. O time está nas quartas de final e no jogo de ida dessa fase empatou sem gols com o Grêmio no Pacaembu. A volta está marcada para semana vem, em Porto Alegre.

Tite tem mais nove jogos no Brasileirão para conseguir fazer o time reagir. Para isso, ele conta com os retornos dos atacante Paulo Guerrero e Alexandre Pato. O primeiro tenta se recuperar de uma fissura no pé esquerdo e o outro, está volta ao clube após participar de dois amistosos da seleção brasileira na Ásia contra Coreia do Sul e Zâmbia. O meia Renato Augusto também tem a volta aguardada. O último jogo dele foi há dois meses. Depois, passou por uma artroscopia no joelho.

Os dirigentes do Corinthians garantiram nesta quinta-feira que o técnico Tite deve continuar no cargo pelo menos até o fim do ano, quando termina o contrato. Após uma reunião de 3h de duração no Centro de Treinamento Joaquim Grava o diretor de futebol Roberto de Andrade afirmou à imprensa que saída do treinador não chegou a ser debatida no encontro e apesar de reconhecer o mau momento da equipe, que nos últimos 12 jogos ganhou apenas um, disse estar seguro da qualidade do elenco.

"Tite tem contrato conosco até dezembro e quando terminar o contrato a gente senta e conversa. Até o final do contrato não muda nada, eu sempre falo pelo Corinthians, Tite é outra parte do contrato e pode falar a qualquer momento que não quer trabalhar conosco, mas acho difícil", afirmou o dirigente. O diretor ressaltou que o Corinthians ainda tem chance de título nesta temporada pois disputa a Copa do Brasil - está nas quartas de final. Além disso, afirmou que a cúpula do clube não tem culpa pelo mau rendimento de contratações recentes como Ibson e Maldonado, ambos muito criticados pela torcida. "Vamos retomar o nosso futebol e crescer na tabela. Não podemos falar que esta temporada foi disperdiçada, porque conquistamos dois títulos (Paulista e Recopa Sul-Americana)", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
BrasileirãoCorinthiansfutebolTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.