Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Gabriela Bilo/Estadão
Gabriela Bilo/Estadão

Diretoria do Corinthians descarta utilizar Lucca e Jean na próxima temporada

Alessandro diz que excesso de jogadores para a posição dificulta a vida do atacante e do volante

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2017 | 07h00

O volante Jean e o atacante Lucca se destacaram por seus clubes na temporada, mas parece não ter sido o suficiente para convencer o Corinthians a utilizá-los em 2018. O gerente de futebol do clube, Alessandro Nunes mostrou pessimismo com a possibilidade de contar com ambos para o ano que vem. Segundo ele, o excesso de jogadores na posição é o problema em ambos os casos.

+ Ex-diretor fala em até cinco reforços para o Corinthians e vê Scarpa em rival

"São atletas que jamais vamos ignorar, mas vejo com dificuldade (a utilização deles) neste primeiro momento. O Jean voltaria para ser uma terceira opção, pois temos o Gabriel e o Paulo Roberto no setor. É ruim para um atleta que foi titular voltar para ser a terceira opção. Deixamos um parênteses para qualquer boa opção que ele tiver no mercado", disse o dirigente corintiano. 

Em relação a Lucca, autor de 13 gols no Brasileiro, a situação é parecida. "Jogamos com Romero e Jadson nos extremos, o Clayson passou a ser titular no fim e ainda temos o Marquinhos Gabriel, além da própria chegada do Júnior Dutra", lembrou Alessandro, justificando a falta de espaço para os jogadores. 

Inicialmente, ambos estavam nos planos da comissão técnica para o ano que vem, mas houve uma mudança de rumos e Jean e Lucca são vistos como boas opções para tentar fazer negócio usando-os como moeda de troca. No caso do atacante, ele ainda tem propostas de clubes do exterior.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.