Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Diretoria do Corinthians tentou convencer Oswaldo a abrir mão de R$ 1 milhão

Técnico deve receber o valor após ser demitido

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

16 de dezembro de 2016 | 10h14

A demissão de Oswaldo de Oliveira foi definida na quarta-feira, quando a diretoria do Corinthians e o treinador se reuniram em um restaurante em São Paulo. Contudo, ela só foi oficializada ontem - os dirigentes tentaram, sem sucesso, convencer o técnico a abrir mão do pagamento da multa contratual de R$ 1 milhão.

Oswaldo se reuniu com o presidente do clube, Roberto de Andrade, com o gerente de futebol, Alessandro Nunes, e com o diretor de futebol, Flávio Adauto. Os três dirigentes pediram para Oswaldo abrir mão do valor da multa, ou então que aceitasse receber um valor bem menor do que o correto.

O treinador deixou em aberta a resposta e ontem confirmou que não iria aceitar as condições impostas. Por isso, a diretoria tratou de anunciar sua demissão e intensificar a procura por um novo comandante. 

As negociações de jogadores que estavam em andamento continuarão, mesmo sem técnico. A diretoria acredita que Flávio Adauto e Alessandro podem definir os nomes até que um novo treinador chegue para auxiliá-los na formação do elenco para a próxima temporada.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.