Diretoria do Cruzeiro nega desmanche

A transferência do atacante Deivid para o Bordeaux, da França, pegou de surpresa a diretoria do Cruzeiro. Nos últimos dias, os dirigentes mineiros procuraram vir a público para tentar amenizar o temor da torcida de que outros astros do time, líder do Campeonato Brasileiro, com 43 pontos, deixem o clube antes do término da competição. O vice-presidente de Futebol, Zezé Perrella, garante que a equipe de Vanderlei Luxemburgo não corre o risco de sofrer uma debandada. Alguns jogadores do clube mineiro estão com seus direitos econômicos atrelados a outros atletas e empresas. É o caso do lateral-direito Maurinho. Cinquenta por cento dos seus direitos pertencem aos jogadores Luizão, atualmente no Hertha Berlin, da Alemanha, e ao volante Vampeta. Os outros 50% estão divididos igualmente entre Cruzeiro e Energil C. Segundo Perrella, o caso de Deivid é atípico e não existem, em outros contratos, cláusulas como a que permitiu sua saída. Os direitos econômicos do artilheiro pertenciam ao Nova Iguaçu (75%) e à Hicks, Muse, Tate & Furst (HMTF), ex-parceira do Cruzeiro, que detinha os 25% restantes. Por determinação contratual, o clube mineiro seria obrigado a liberá-lo caso houvesse uma proposta superior a US$ 5 milhões. O jogador foi vendido por US$ 5,1 milhões. ?No caso específico do Deivid, nós só conseguimos colocá-lo no Cruzeiro aceitando essa imposição do Nova Iguaçu na época e do próprio jogador, que queria uma válvula de escape caso acontecesse uma proposta interessante da Europa. Naquele momento nós não acreditávamos que isso pudesse acontecer", admitiu Perrella. ?Mas fomos pegos de surpresa, porque eu não acreditava, com a recessão que existe na Europa hoje, que uma proposta dessa natureza acontecesse." Apesar de os dirigentes procurarem garantir a permanência dos seus principais atletas pelo menos até o final da temporada, nos últimos dias já surgiram rumores de que a estrela máxima do grupo - o meia Alex - estaria sendo pretendido pelo futebol turco. As negociações não teriam avançado e o próprio jogador disse que não tinha interesse na transferência. ?Temos jogadores no elenco muito mais importantes do que o Deivid na minha ótica, que é o Aristizábal e o Alex, que, definitivamente, não saem do clube este ano. O Cruzeiro não tem intenção de desfazer desses dois jogadores, nem que venha uma proposta maluca de fora", sustenta Perrella. Já o Benfica, de Portugal, ameaça tirar da Toca da Raposa o zagueiro Cris. Por enquanto, a assessoria de imprensa do Cruzeiro trata o assunto como ?conversa fiada".

Agencia Estado,

22 de julho de 2003 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.